Notícias

Iraque: Às vésperas do Natal, cinco jornalistas morrem em ataque a emissora de TV

Cinco jornalistas morreram no ataque lançado por quatro terroristas suicidas contra uma emissora de televisão local em Tikrit, ao norte de Bagdá, enquanto forças militares iraquianas atacavam acampamentos da Al-Qaeda no oeste do país. Em menos de três meses, nove jornalistas, incluindo cinco em Mossul (ao Norte), foram mortos no Iraque.

As vítimas do ataque contra a televisão em Tikrit são o chefe de redação da emissora de televisão Salahedin, um jornalista, o produtor, o apresentador e o encarregado dos arquivos, informaram fontes policiais, que também indicaram cinco funcionários feridos.

As fontes informaram que as forças de segurança efetuaram outro ataque ao prédio que sedia a emissora Salahedin. Dois dos agressores detonaram os explosivos que levavam junto ao corpo e os outros dois foram mortos pelas forças de segurança. Esta escalada de violência pode ser atribuída à indignação da comunidade sunita, que denuncia uma campanha de repressão por parte do governo, liderado por xiitas.

O país é frequentemente criticado devido a violações à liberdade de imprensa e à impunidade que beneficia os autores de ataques contra jornalistas. Desde 5 de outubro, doze jornalistas morreram em diferentes atentados em várias cidades do Iraque.

Leia também:

O ano de 2013 foi terrível no Iraque, com uma espiral de violência chegando aos níveis de 2008, quando o país acabava de sair de uma onda de violência religiosa após sua invasão em 2003, liderada pelos Estados Unidos. Mais de 6.650 pessoas morreram desde o começo do ano, segundo um registro feito pela Agence France-Presse (AFP) com dados fornecidos por fontes de segurança e médicas.

Natal sangrento e pedido de paz

Dois ataques a bomba atingiram os cristãos de Bagdá nesta quarta-feira (25). No mais grave deles, a explosão de um carro-bomba na saída da Missa de Natal, numa igreja do bairro de Dora, ao menos 44 pessoas morreram, conforme as autoridades iraquianas. Com o ataque ocorrido no Natal, o número de pessoas assassinadas este mês no Iraque chegou a 441. Segundo estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de 8 mil pessoas foram mortas desde o começo do ano.

Em mensagem de Natal pronunciada nesta terça (24), o papa Francisco lembrou o sofrimento causado pelas “guerras que destroçam tantas vidas” e enumerou locais do mundo onde há conflitos. Da sacada central da basílica de São Pedro, o pontífice concedeu a tradicional bênção “Urbi et Orbi” (à cidade e ao mundo, em latim) e frisou que “as crianças são as vítimas mais vulneráveis das guerras”. Diante de cerca de 70 mil pessoas, pediu o fim da violência na Síria e um acordo entre Israel e palestinos. O pontífice também pediu paz na República Centro-Africana, no Sudão do Sul e na Nigéria, países que passam por conflitos internos.

Informações da AFP/Estado de Minas/Folha de S. Paulo

Textos relacionados: