Notícias

Exposição traz recordações da cena musical baiana dos anos 90

Entre os shows de The Dead Billies, Dois Sapos e Meio, Paquito, Pitty e Retrofoguetes, a fotojornalista e fotógrafa Sora Maia pôde ver e viver muita coisa. Parte das suas recordações agora compõem a exposição virtual “Virando o Tabuleiro – O Rock que eu Vi”, que será lançada nesta quinta-feira (10). 

O lançamento irá ocorrer por meio do canal de Youtube do projeto, às 20h30, com participação do produtor Rogério Bigbross, dos músicos Rex e Jorge King Cobra e dos jornalistas Thainá Dayube, que atua nas mídias sociais do projeto, e Ednilson Sacramento, responsável pela revisão da descrição #pracegover que acompanhará as fotos. A exposição ficará disponível nas redes do Instagram e do Facebook (@virandootabuleiro). 

Constança e Érika da banda Penélope, no Pelourinho | Foto: Sora Maia

A mostra é composta por cerca de cinquenta fotos realizadas por Sora entre os anos de 93 e 2003. Segundo a fotógrafa, o objetivo da mostra não é ser uma documentação perfeita da década, mas sim um “recorte afetivo” da época vivida por ela. “Aqui você não encontra o registro de tudo que aconteceu nem se pretende dizer que era o que de melhor aconteceu. É apenas o rock que vi, ou ainda menos, o que fotografei”, afirma. 

Foram cerca de 400 fotos escaneadas para se chegar na seleção que será exposta. Os registros foram feitos em películas de celulóide, carregando as manchas e rasuras do tempo, que foram mantidas. “O principal critério foi que todas as imagens seriam pré-digitais, do tempo do filme, laboratório, contatos e provas. Cronologicamente, iam de 1993 quando comecei a fotografar não só o rock, mas também quando comecei profissionalmente até 2003, quando comprei minha primeira câmera digital”, recorda Sora. Foi nesse período que a fotojornalista formada pela UFBA iniciou sua carreira, com passagem por jornais como o Bahia Hoje e o Correio*, onde trabalha atualmente.  

Os Dois Sapos e Meio no estúdio | Foto: Sora Maia

Ela completa, afirmando que a proposta busca casar com os meios de divulgação da cena musical alternativa da época, como os flyers, banners e cartazes. Essa linguagem pretende, acima de tudo, expressar a efervescência de um tempo que, nas palavras da fotógrafa, “foi vibrante e divertido”. 

Sora Maia em fotografia feita por volta dos anos 90 | Acervo pessoal

Além dos artistas que marcaram época, as fotos retratam espaços que receberam a cena musical do rock baiano: o Casablanca, Calypso Heineken Station, Havana, Santana, Hotel Pelourinho, New Florida e o Sabor da Terra. O projeto “Virando o Tabuleiro” conta com apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, viabilizado pela Lei Aldir Blanc através do Prêmio Cultura na Palma da Mão. 

Serviço:

Lançamento da exposição virtual “Virando o Tabuleiro – O Rock que eu Vi”, da fotógrafa Sora Maia 

Quando: 10 de março de 2022, às 20h30

Onde: Live no canal de Youtube do Virando o Tabuleiro

Redes do projeto: Instagram @virandootabuleiro | Facebook /virandootabuleiro