Notícias

Prêmio Nacional de Jornalismo sobre Violência de Gênero encerra inscrições neste sábado (15)

A Comissão Organizadora do Prêmio Nacional de Jornalismo sobre Violência de Gênero decidiu prorrogar as inscrições até o dia 15 de fevereiro. O prêmio integra a ‘Campanha Jornalistas dão um Ponto Final na Violência Contra Mulheres e Meninas’, que prevê, ainda, a realização do Seminário Internacional sobre Mídia e Violência de Gênero, em maio de 2014. Jornalistas que tenham publicado matérias sobre o tema violência de gênero a partir de dezembro de 2012 podem se inscrever nas categorias mídia impressa, televisão, rádio e outras mídias.

Atuação da imprensa dá visibilidade aos crimes de violência contra as mulheres – Foto: Reprodução

O trabalho da imprensa tem sido decisivo para a visibilidade dos crimes de violência contra as mulheres. De acordo com a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM), em 53% dos 37.582 relatos de violência registrados, entre janeiro e junho deste ano, o público apontou ter tido conhecimento do serviço pela televisão, rádio, jornal, revista e internet.

“Ao ganharem visibilidade na imprensa, os crimes passam a ser vistos pela sociedade, mobilizam o poder público em busca de justiça às mulheres e contra a impunidade dos agressores, além de encorajarem outras vítimas para que denunciem e acessem os seus direitos. A imprensa tem sido colaborativa na divulgação da Lei Maria da Penha”, considera a secretária-adjunta de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM, Rosangela Rigo.

O Prêmio é parte da “Campanha Jornalistas dão um Ponto Final na Violência Contra Mulheres e Meninas”, desenvolvida pela Casa da Mulher Catarina, e vai distribuir R$ 20 mil em prêmios – R$ 5 mil para o vencedor de cada categoria. O objetivo é incluir, promover e disseminar na categoria de jornalistas profissionais e na sociedade o debate sobre relações de gênero, em especial a violência de gênero como um problema que impacta a vida e a cidadania das mulheres, buscando a sua compreensão e desnaturalização, influenciando no tratamento dado pelos meios de comunicação ao tema.

Cartaz de divulgação da Campanha Ponto Final na Violência contra Mulheres e Meninas

As reportagens devem incluir as seguintes temáticas sobre a questão da violência contra as mulheres e meninas no Brasil: Lei Maria da Penha; violência de gênero; ações afirmativas de enfrentamento a violência contra mulheres e meninas; políticas públicas de promoção da equidade de gênero; direitos humanos e cidadania das mulheres e o movimento feminista. Podem concorrer jornalistas profissionais de todo o país.

A iniciativa é da Casa Mulher Catarina e conta com o apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), da Rede Feminista de Saúde, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul, do Coletivo Feminino Plural, da Rede de Homens pela Equidade de Gênero e da Red de Salud de las Mujeres Latinoamericanas y del Caribe (RSMLAC).

Além do Prêmio Nacional, a Campanha prevê ainda a realização do Seminário Internacional sobre Mídia e Violência de Gênero, em maio de 2014. O Seminário reunirá profissionais da imprensa e integrantes de movimentos sociais em torno do debate sobre as situações de violência e o tratamento dado pela mídia. Os vencedores do Prêmio Nacional de Jornalismo serão premiados durante o Seminário. A ficha de inscrição pode ser acessada no site www.casadamulhercatarina.com.br. O regulamento do concurso está disponível aqui.

Informações da FENAJ, SPM-PR, Casa da Mulher Catarina e Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina.

Textos relacionados: