ABI BAHIANA

ABI e Sinjorba pedem diminuição da faixa etária para vacinação da categoria

A luta pela vacinação da categoria jornalística em todo estado da Bahia segue através do Sinjorba, Sinterp e da Associação Bahiana de Imprensa (ABI). Com a adesão de alguns municípios ao pedido de imunização dos profissionais, o objetivo das entidades agora é a diminuição da faixa etária, para que jornalistas com menos de 40 anos possam ser alcançados pela vacina contra a Covid-19. Nesta quarta-feira (16), aconteceu a retomada da vacinação em Salvador. Na ABI, a ação ocorreu das 8h às 13h. Nos demais postos, até 16h.

Conforme determina a resolução 085/2021 da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), de 18 de maio de 2021, reafirmada pela resolução 102/2021, de 02 de junho, estão aptos para a vacinação os jornalistas, radialistas, cinegrafistas e repórteres fotográficos que estejam em trabalho presencial em jornais, rádios, TVs, sites e assessorias.

No primeiro momento, estão sendo imunizados os profissionais com 40 anos ou mais. No entanto, algumas prefeituras já se anteciparam e, para evitar uma nova chamada nos próximos dias – e considerando sua autonomia conferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – promoveram a vacinação de toda a categoria. Estão incluídas entre estas Feira de Santana, Itabuna, Eunápolis e Lauro de Freitas.

No último sábado (12/06), 54 profissionais da imprensa com 40 anos ou mais foram vacinados em Vitória da Conquista. De acordo com Edna Nolasco, diretora do Sinjorba/seccional Sudoeste, a prefeitura está recebendo doses direcionadas a determinados públicos e não houve cota para jornalistas com menos de 40 anos. “Nós temos 130 jornalistas com idade abaixo de 40. O município tem colaborado bastante, mas alega que está sem condições de vacinar o público abaixo de 40 anos, porque a Sesab não permite. Eles dizem que não têm autonomia sobre a reserva técnica”, relata.

Depois que foi efetivada a vacinação da categoria no município, Nolasco afirma ter recebido diversos “pedidos de socorro” de colegas de cidades circunvizinhas. “Direcionei correspondências para os prefeitos de Poções, Boa Nova e Barra do Choça”, afirma a jornalista.

O Sinjorba já solicitou à CIB a redução da idade. “Continuamos na luta para que todos os municípios baianos iniciem a vacinação dos profissionais de imprensa, de todas as idades”, assegura Moacy Neves, presidente do Sinjorba.

Imprensa imunizada

Itapetinga, região do centro-sul da Bahia, deu o pontapé inicial para a vacinação da categoria na última sexta-feira (11). De acordo com a prefeitura do município, os profissionais estão receberam a primeira dose da vacina AstraZeneca. No caso de Itapetinga, pessoas acima de 18 anos e que possam comprovar trabalhar em veículo de comunicação estão sendo vacinadas. Num boletim epidemiológico do município, divulgado na quinta-feira (10/06), 4.726 casos da doença estão confirmados, dos quais 4.561 são pessoas recuperadas e 42 casos. Ilhéus também iniciou a vacinação da categoria, no Centro Municipal de Atendimento Especializado (CMAE).

Na segunda-feira (14), mais colegas de Feira de Santana se vacinaram. Ontem (15), a Prefeitura de Juazeiro contactou o Sinjorba para iniciar a vacinação dos profissionais de imprensa contra a covid-19. O Sindicato pede que todos os profissionais de imprensa de Juazeiro, que fazem jus à vacinação, façam seu cadastramento através do link (https://bityli.com/TrvOG). Como ocorre em Salvador, as informações serão conferidas e enviadas à Prefeitura, que deverá exigir, no ato da imunização, documento comprobatório do exercício profissional e da atividade presencial.

Reconhecimento

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga já admite a inclusão de jornalistas no grupo prioritário de vacinação. De acordo com o Sinjorba, ao admitir, no dia 12 de junho, a inclusão dos jornalistas no Plano Nacional de Imunização (PNI), o ato “pode ser considerado um reflexo da mobilização que vem sendo feita pelos profissionais de imprensa em âmbito nacional”. 

O Sinjorba, por meio da Fenaj, ingressou na Justiça Federal, no dia 9 de junho uma Ação Civil Pública, pedindo Tutela de Urgência Antecipada, para garantir a inclusão dos profissionais de comunicação dentro do grupo prioritário do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO). Em sua argumentação, a Ação aponta as falhas no Plano, que não se ateve às previsões legais em que deveria se basear. (Saiba mais)

No dia 3 de março deste ano, juntamente com o Sinterp, o Sinjorba já havia enviado ofício ao Secretário de Vigilância em Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, ressaltando que o Decreto Federal 10.288, de 22/03/2020, em seu artigo 4º, incluiu a imprensa como serviço essencial durante a pandemia e, assim sendo, teria obrigatoriamente que figurar no PNO.

*Com informações do Sinjorba

Textos relacionados: