ABI BAHIANA Notícias

ABI homenageia Jorge Calmon nos 70 anos da Assembleia Constituinte

Uma exposição fotográfica em reverência à memória do jornalista e professor Jorge Calmon (1915-2006) foi montada na Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (AL-BA), na manhã desta segunda-feira (13). A iniciativa da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) marca o início das comemorações dos 70 anos da Assembleia Constituinte de 1947, que teve Jorge Calmon como um de seus integrantes, entre os 59 deputados constituintes.

exposição fotográficaA curadoria da mostra é do fotógrafo e diretor da ABI Valter Lessa, autor das imagens que retratam momentos marcantes da carreira e atuação de Calmon, em companhia de familiares, amigos e personalidades políticas nacionais e internacionais. O trabalho organizado por Valter Lessa já havia sido exposto em 2015, na sede da ABI, quando das comemorações do centenário de nascimento de Jorge Calmon.

Para o presidente da ABI, Walter Pinheiro, “doutor Jorge” – como era conhecido pelos amigos –, deixou seu legado na história da Bahia. “Jorge tinha um talento polifacetado, tendo participação fundamental na história de diversas entidades”. O diretor lembrou que entre os anos de 1960 e 1974 a AL-BA ocupou alguns andares do Ed. Ranulfo Oliveira, sede da ABI, instituição presidida por Calmon no biênio 1970-1972.

“Sob o teto da ABI, a Assembleia emancipou 130 municípios baianos. Ali, a deputada Ana Oliveira se tornou a primeira mulher a presidir uma sessão legislativa estadual na Bahia”. E salientou as afinidades entre as instituições, que, segundo ele, devem estar vigilantes. “Se queremos uma democracia, precisamos de um poder legislativo forte, independente e atuante. E, na realidade, não existe democracia sem imprensa livre”. O presidente finalizou sua intervenção citando os nomes dos deputados constituintes de 47.

Jorge Calmon Filho falou do prazer e gratidão pela homenagem e definiu o pai como um “catalisador cultural”. “Meu pai foi um digno representante da imprensa baiana, sempre lutando em defesa da liberdade de imprensa e do crescimento do jornalista na profissão”.

O deputado Manassés representou o presidente do Legislativo, deputado Angelo Coronel, e destacou as ações culturais, filantrópicas e cívicas do homenageado. “É uma herança de trabalho e dedicação que motiva essa homenagem a um expoente do jornalismo e da vida parlamentar da Bahia. Ele foi, sem dúvida, um dos homens públicos que estiveram à frente do seu tempo”.

Referência no jornalismo baiano, Calmon trabalhou por mais de 40 anos no jornal A Tarde, atuando como redator-chefe e diretor de redação. Elegeu-se duas vezes deputado estadual, foi advogado, professor, ativista cultural, entre outras funções. O bacharel em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) foi um dos responsáveis pela implantação do atual curso de Jornalismo daquela instituição.

Textos relacionados: