Notícias

Eleições 2016: 417 municípios baianos escolhem prefeitos e vereadores

Com 73,99% votos válidos, ACM Neto é reeleito prefeito de Salvador no primeiro turno

Milhares de eleitores da Bahia foram às urnas neste domingo (2) para votar no primeiro turno das eleições municipais. O estado, que tem mais de 15 milhões de habitantes, é o quarto maior colégio eleitoral do país com 10.570.085 eleitores. Em salvador, o prefeito ACM Neto (DEM) foi reeleito com 73,99% (969.235) votos válidos, confirmando pesquisas que indicavam a vantagem sobre os outros candidatos. As abstenções somadas aos votos brancos e nulos na capital baiana representam 34,8% dos eleitores, segundo os números da apuração divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A segunda colocada, deputada federal Alice Portugal (PCdoB), atingiu 14,55% (190.724 voto) e Pastor Sargento Isidório (PDT) obteve 8,62% (112.440 votos). Claudio Silva (PP) ficou com 1,46% (19.131 votos), Fábio Nogueira (PSOL) 1,04% (13.618 votos), Célia Sacramento (PPL) 0,23% (3.046 votos) e Da Luz (PRTB) aparece com 0,13% (1.713 votos). Com quase três milhões de habitantes, Salvador tem 1,9 milhão de eleitores. Deste total, compareceram às urnas 1,5 milhão de pessoas (78,75%).

Interior

Também houve reeleição em Feira de Santana, onde venceu o candidato José Ronaldo com 212.408 votos, o que equivale a 71,12% do total de votos válidos. Herzem Gusmão (PMDB) e Zé Raimundo (PT) farão 2º turno em Vitória da Conquista. Paulo Bomfim (PCdoB) foi escolhido em Juazeiro, com 46.183 votos (40,29%). Barreiras elegeu Zito Barbosa (DEM), com 49,67% dos votos.

Indeferido, Fernando Gomes (DEM) recebeu o maior número de votos em Itabuna. Candidato teve 34.152 votos com 100% das urnas apuradas, mas está enquadrado na Lei da Ficha Limpa. De acordo com o TRE, o candidato entrou com recurso da decisão e deve ser julgado até o dia 19 de dezembro, data limite para ter a candidatura aceita pelo órgão, ou em novo recurso pelo Tribunal Superior Eleitoral. Caso tenha os pedidos aceitos, Gomes assume a prefeitura como candidato mais votado. Caso tenha os recursos negados, uma nova eleição será realizada no município. Se esse processo se alongar até 2017, o presidente da Câmara de Vereadores deve assumir a prefeitura até a decisão judicial ou a realização de novas eleições.

Confira como ficou a Câmara Municipal de Salvador:

Paulo Camara (PSDB): 18.432
Luiz Carlos (PRB): 16.530
Marcelle Moraes (PV): 15.727
Isnard Araujo (PHS): 15.081
Duda Sanches (DEM): 14.455
Hilton Coêlho (PSOL): 14.168
Geraldo Junior (SD): 13.685
Carlos Muniz (PTN): 13.129
Leo Prates (DEM): 12.549
Claudio Tinoco (DEM): 12.348
Rogéria Santos (PRB): 12.303
Tiago Correia (PSDB): 11.963
Ireuda Silva (PRB): 11.888
Igor Kanario Principe Do Gueto (PHS): 11.432
Daniel Rios (PMDB): 10.761
Suica (PT): 9.797
Maurício Trindade (DEM): 9.796
Palhinha (DEM): 9.732
Catia Rodrigues (PHS): 9.597
Paulo Magalhães Junior (PV): 9.429
Kiki Bispo (PTB): 9.318
Alfredo Mangueira (PMDB): 9.229
Felipe Lucas (PMDB): 9.082
Beca (PPS): 9.045
Aleluia (DEM): 8.941
Heber Santana (PSC): 8.874
Hélio Ferreira (PC do B): 8.419
Ana Rita Tavares (PMB): 8.351
Toinho Carolino (PTN): 8.196
Joceval Rodrigues (PPS): 7.833
Carballal (PV): 7.684
Sabá (PV): 7.630
Aladilce (PC do B): 7.572
Lorena Brandão (PSC): 7.312
Téo Senna (PHS): 6.922
Sidninho (PTN): 6.812
Marta Rodrigues (PT): 6.646
Edvaldo Brito (PSD): 6.596
Silvio Humberto (PSB): 6.260
Moisés Rocha (PT): 6.077
Odiosvaldo Vigas (PDT): 6.048
Atanazio Julio (PSDB): 5.349
Trindade (PSL): 4.711

*Informações do Correio* e do G1

Textos relacionados: