ABI BAHIANA

Em primeira reunião deliberativa por videoconferência, ABI aponta para renovação

Em mais uma reunião online, a primeira deliberativa, os diretores da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) decidiram ontem (5) passos importantes para a reabertura do Museu de Imprensa, que ocorrerá no dia 17 de agosto, como ponto alto das comemorações pelos 90 anos da entidade. Foi confirmada a Assembleia-Geral que elegerá a próxima diretoria, em 31 de agosto, com a possibilidade de os associados participarem da votação remotamente, através de um sistema de eleições online.

O presidente Walter Pinheiro destacou a reabertura do Museu como uma consolidação da organização financeira da entidade. Ele apresentou as contas do investimento no projeto e ressaltou o fato da reforma do equipamento cultural ter sido realizada de modo independente. “Não se trata apenas da entrega de um Museu de Imprensa para a comunidade. Esse importante equipamento cultural, servirá para a revitalização do nosso Centro Histórico”, relata. “É uma contribuição que a ABI oferece à cidade sem que tenha para isso contado com a participação de qualquer contribuição ou parceria de órgãos públicos ou privados”, pontua Walter Pinheiro.

O Museu de Imprensa, inaugurado em 10 de setembro de 1976, ficou sem área de exposições desde 2011, quando a pequena sala a ele destinada originalmente foi deu lugar à ampliação da Biblioteca de Comunicação Jorge Calmon, dentro de uma ampla reforma da sede da entidade. O Museu funcionará dentro das medidas sanitárias adotadas pelas organizações de saúde e pelo Sistema Brasileiro de Museus (SBM) e Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM).

Eleições e renovação

Sobre as eleições marcadas para o próximo dia 31, a diretoria aprovou incluir a possibilidade de votação online, considerando as dificuldades provocadas pela pandemia e os riscos para os associados idosos ou que apresentam comorbidades. A Assembleia-Geral Ordinária presencial será instalada nos termos do edital publicado em 16 de julho e os associados presentes poderão depositar seus votos na urna, como ocorreu nos pleitos anteriores. “Além de iniciar o uso da videoconferência, para assegurar a continuidade dos trabalhos sem expor a diretoria aos riscos da pandemia, a possibilidade de votar a distância cria uma condição segura para a participação do maior número possível de associados”, argumentou o vice-presidente Ernesto Marques.

Marques encabeça a chapa a ser submetida à Assembleia-Geral, como candidato a presidente da próxima Diretoria Executiva. Ele sucederá Walter Pinheiro, indicado na mesma chapa para substituir o jornalista Samuel Celestino na presidência da Mesa da Assembleia-Geral. A relação completa será divulgada logo após a inscrição da chapa, mas o atual e o futuro presidente articulam juntos uma composição com novidades significativas que apontam para a renovação da Associação Bahiana de Imprensa, coroando um projeto iniciado em 2011, quando Walter Pinheiro substituiu Samuel Celestino no comando da entidade, tendo Ernesto Marques como seu vice.

Textos relacionados: