ABI BAHIANA

ABI recebe Aleluia que defende amplo debate sobre projeto à ponte Salvador-Itaparica

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) recebeu no dia 10.06 o secretário Municipal de Urbanismo e Transporte, José Carlos Aleluia. Durante o evento, Aleluia falou sobre o polêmico projeto de construção da Ponte Itaparica-Salvador. A palestra fechou o ciclo de debates promovido pela ABI, quando foram ouvidos o secretário José Sérgio Gabrielli e o professor Paulo Ormindo, do Instituto dos Arquitetos da Bahia – IAB.

Na opinião do secretário, o debate sobre a construção da ponte deve continuar e que a prefeitura de Salvador é a favor do equipamento, mas que não dará um cheque em branco e até agora o que ele viu ainda não foi o suficiente para se convencer de que esta seja a única alternativa de ligação entre a ilha e o continente. José Carlos Aleluia defendeu um amplo debate sobre a ponte e demonstrou preocupações com a possibilidade de já se está estudando as fundações de um projeto, cujo impacto ambiental ainda não está devidamente avaliado.

Aleluia afirmou ter sido o evento de suma importância para que a sociedade, através da ABI, pudesse discutir um projeto de grande repercussão para a vida de Salvador, Recôncavo e da Bahia: “É uma janela de oportunidade e não é à toa que quando fui convidado para discutir o assunto, vim com a disposição de cooperar e olhar os interesses imediatos para a cidade de Salvador. É nessa direção que nós vamos apresentar a discussão, pois queremos ver o projeto e desenvolvimento da região e de que forma essa ponte vai se inserir”.

Aleluia lembrou ainda que este é um projeto de desenvolvimentoda Bahia que abre um novo ciclo de expansão para o Estado: “A Bahia perdeu algumas vantagens competitivas, inclusive prestadas no Nordeste. A perda de posição, por exemplo, do Porto de Salvador em relação ao Porto de Suape é gritante. Hoje o movimento do porto pernambucano é o dobro do porto baiano. Para tanto, a ponte não pode ser uma coisa isolada e sim algo vivo numa cidade viva. Ela precisa ser vista como uma oportunidade de desenvolvimento do Estado da Bahia, pois trará o fluxo de duas estradas importantes que liga o Norte da Bahia ao Sul da Bahia, se tornando uma peça importante para a economia baiana”.

Ainda em declarações, o secretário Municipal de Urbanismo e Transporte disse ser de grande importância se estabelecer um padrão tradicional para a realização de grandes projetos, discutindo exaustivamente a sua concepção, as suas implicações econômicas, sociais, ambientais, paisagísticas e culturais, para finalmente se avançar nos estudos de engenharias:

“Nas décadas de 80 e 90, o Brasil destruiu a sua engenharia de consultoria de projeto e manteve a sua engenharia de produção. Se nós continuarmos fazendo projetos sem a devida concepção, como alguns que estão em andamento pelo país afora, sem nenhuma perspectiva de conclusão, podemos também estar destruindo a nossa engenharia construtiva, que é uma arma importante da economia brasileira”, concluiu o secretário.

“A ABI encerrou o ciclo de palestras, criado para enfocar o projeto da ponte, sentindo-se realizada em poder promover este Fórum de debate para um assunto que é de grande importância para a cidade. Estamos felizes e remunerados pela realização deste evento”, avaliou o presidente da ABI, Walter Pinheiro.

Fonte: Tribuna da Bahia

Textos relacionados: