ABI BAHIANA

Acervo do crítico de cinema Walter da Silveira está disponível na internet

Por Mari Leal

Já está no ar o acervo digital do crítico de cinema Walter da Silveira. Lançado na noite deste sábado (10), por meio de evento online transmitido a partir do canal da ABI no Youtube, o site pode ser acessado pelo endereço walterdasilveira.com.br. A plataforma reúne imagens de filmes e registros da vida do próprio Silveira, além de correspondências trocadas entre os anos de 1950 e 1966. Entre os interlocutores de Silveira estão os cineastas Glauber Rocha, Alex Viany e Paulo Emílio Sales Gomes.

O evento de lançamento contou com a presença de dirigentes da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), instituição que possui a salvaguarda do arquivo físico de Silveira, da equipe de produção, pesquisadores e familiares do crítico de cinema.

Jornalista e presidente da ABI, Ernesto Marques agradeceu à equipe envolvida no desenvolvimento do projeto e destacou a importância da iniciativa diante dos enfrentamentos vividos pelo País. “Agradecimentos a toda equipe e a quem nos prestigia, deixando de lado as más notícias que nos abalam, mas não destroem a fé que a gente tem. A fé e a esperança de que o Brasil dos nossos sonhos se constrói rejeitando o obscurantismo negacionista”.

Estendeu agradecimentos de forma especial aos familiares de Walter da Silveira, e também às famílias de Glauber Rocha, Alex Viany e Paulo Emílio Sales Gomes, que autorizaram a inclusão de alguns itens de seus arquivos no site.

“Esse grande baiano que foi e é sempre presente, Walter da Silveira. Nossa gratidão e o desejo de que esses acervos dialoguem tanto quanto eles dialogaram. À família de Walter, agradecimento profundo pelo desprendimento e confiança depositadas na ABI”. Marques aproveitou o espaço para convocar profissionais ligados à área cultural a contribuírem para a preservação da memória do cineasta.

“Faço um convite a todos os amantes do cinema e outras formas de expressão artística e cultural, aos produtores, realizados, pesquisadores para quem se somem a nós no esforço de salvaguardar o conjunto de preciosidades legadas por Walter da Silveira”.

Em um relato emocionado, Paulo Ivan da Silveira, neto de Walter da Silveira, contou como construiu a relação com o avô, mesmo tendo nascido 15 anos após seu falecimento, ocorrido em novembro de 1970.

“É uma noite de celebração. Uma noite de rememorar de onde nós viemos. Me conecto ao seu [de Walter da Silveira] humanismo e a sua intolerância com a mediocridade, com a mesquinharia. No fundo, é uma pessoa que puxa os nossos limites e nos convoca a sermos o melhor de nós mesmos. Essa voz dele ecoa em mim todo dia, no meu coração”. Ele afirmou ter “descoberto” o avô no teatro, ao ser escalado para interpretar Glauber Rocha. “Era como se eu tivesse fazendo uma conexão com meu avô”, descreveu Paulo Ivan.

A apresentação efetiva do site durante o evento foi feita pela produtora executiva do projeto, a cineasta Fabíola Aquino. “É um momento de imensa alegria elevar a memória de Walter da Silveira e todo seu legado”, destacou com entusiasmo.

Além das fotos e correspondências, a interface dispõe de uma linha do tempo, a qual detalha cronologicamente a vida e obra de Silveira, assim como uma área dedicada exclusivamente a depoimentos, com relatos de familiares e de personalidades importantes da história cinematográfica brasileira, a exemplo de Antonio Pitanga, Oscar Santana, Braga Neto, Roque Araújo e outros. Acessando o site o usuário dispõe também de um espaço de publicações, tanto de autoria do próprio Walter da Silveira quanto resultado de pesquisas a seu respeito, sendo possível o download de algumas destas. 

Coordenadora do projeto, a museóloga Renata Ramos, que também é responsável pelo Museu de Imprensa da ABI, foi enfática ao destacar a relação entre o lançamento do site e a preservação da memória de Walter da Silveira. Para ela, a “memória só é preservada quando a gente se apropria do documento e passa a conhecer, passa a valorizar. O trabalho desenvolvido pelo projeto, e que vai ter continuidade, é o mesmo que reconhecer e preservar a memória, não só de Walter, mas também de outros que estão inseridos no trabalho de Walter”.

A roda de conversa transmitida ao vivo também contou com a presença de Cyntia Nogueira, idealizadora do site e autora do livro Walter da Silveira e o cinema moderno no Brasil: críticas, artigos, cartas, documentos (Edufba); do historiador e pesquisador responsável, Adilson Mendes, e do pesquisador assistente, Mário Bezerra.

Participaram ainda o diretor de Cultura da ABI, Nelson Cadena; Daiane Silva, curadora da Diretoria de Audiovisual da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Dimas); Henrique Dantas, representante da Associação de Produtores e Cineastas da Bahia (APC), e o jornalista Claudio Leal.

O projeto tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), por meio do Programa Aldir Blanc Bahia, via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Textos relacionados: