Notícias

Prêmio Esso de Jornalismo divulga vencedores de 2014

A 59ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo já conhece seus vencedores. Os nomes foram divulgados nesta quarta-feira, dia 12, mas a cerimônia de premiação será realizada no dia 2 de dezembro, no Rio de Janeiro. Segundo a ExxonMobil, patrocinadora do prêmio, 85 profissionais de comunicação selecionaram os vencedores entre 1.047 trabalhos inscritos. A empresa anunciou que distribuirá R$ 112 mil em prêmios em dinheiro aos vencedores.

Caderno especial revelou crimes políticos ocorridos no País em plena democracia - Foto: Reprodução
Caderno especial revelou crimes políticos ocorridos no País em plena democracia – Foto: Reprodução

O jornalista Leonencio Nossa conquistou a principal categoria da premiação – Prêmio Esso de Jornalismo de 2014 -,com o caderno especial Sangue Político, publicado no jornal e na plataforma online de O Estado de S. Paulo. A reportagem, que exigiu 17 meses de apuração e visitas a 35 cidades, revelou as conexões entre lideranças políticas e grupos de pistolagem e assassinatos. De acordo com a matéria, 1.133 pessoas foram assassinadas por motivos políticos no Brasil desde a promulgação da Lei da Anistia, em 1979, até outubro de 2013.

Além do prêmio principal, foram contemplados outros 13 trabalhos, incluindo os prêmios Esso de Reportagem, Fotografia, Telejornalismo e dez premiações de categorias. Distinções especiais foram concedidas à revista Piauí, como Melhor Contribuição à Imprensa, e à equipe da Rede de TV Bandeirantes pela matéria “Vila Socó – A verdade apagada”, classificada como Melhor Contribuição ao Telejornalismo.

Desde 1955, ano da criação do prêmio, foram inscritos mais de 31 mil trabalhos jornalísticos. Dividido em diversas categorias, o conjunto de premiações é concedido aos melhores trabalhos publicados anualmente a partir da avaliação de comissões de julgamento que reúnem jornalistas e demais profissionais de comunicação. Atualmente, para a mídia impressa estão destinadas 11 categorias, além do Prêmio Esso de Reportagem e o prêmio principal, que leva o nome do programa, e o Prêmio Esso de Telejornalismo.

Trabalhos premiados

Cinegrafista da Band Santiago Andrade morreu após ser atingido na cabeça por rojão durante protesto no Centro do Rio em fevereiro de 2014 - Foto: Domingos Peixoto/Agência O Globo
Cinegrafista da Band Santiago Andrade morreu após ser atingido na cabeça por rojão durante protesto no Centro do Rio em fevereiro de 2014 – Foto: Domingos Peixoto/Agência O Globo

O repórter fotográfico Domingos Peixoto, do jornal “O Globo”, levou o Prêmio Esso de Fotografia, pelo registro do momento em que Santiago Andrade, cinegrafista da TV Bandeirantes, foi atingido por um rojão durante manifestação no Rio de Janeiro, em fevereiro. “Eu tinha que estar ali. Digo isto porque eu já havia enviado para a redação várias fotos da manifestação, mas decidi ficar até o fim do protesto. Acabei sendo o único a registrar a tragédia que provocou a morte de um companheiro, o Santiago, e resultou na prisão de jovens que, tenho certeza, estão morrendo aos poucos”, disse Domingos Peixoto à Associação Brasileira de Imprensa (ABI). Uma comissão formada por 48 editores de fotografia e representantes de associações de fotógrafos profissionais selecionou o material inscrito na categoria.

O Prêmio Esso de Telejornalismo foi concedido à equipe da TV Bandeirantes pela série de reportagens intitulada “O avanço da maconha”. O trabalho objetivou dar maior esclarecimento sobre os diversos usos da erva. A equipe percorreu três países – Brasil, Uruguai e Estados Unidos, entrevistando usuários, traficantes, políticos, especialistas da área de saúde e pacientes, que falaram sobre o uso compassivo e terapêutico da substância, cada dia mais disseminado e aceito.

O Prêmio Esso de Reportagem foi conquistado pelos jornalistas Vinicius Jorge Sassine, José Casado, Danielle Nogueira e Eduardo Bresciani, com o trabalho “Farra de aditivos na refinaria Abreu e Lima”, publicado no jornal O Globo. A série de reportagens revelou como o empreendimento tornou-se um dos mais onerosos aos cofres públicos, a partir de uma série de termos aditivos aos contratos com as empreiteiras responsáveis pela obra.

Confira a relação completa dos vencedores:

Prêmio Esso de Jornalismo 2014 – Leonencio Nossa, com Sangue Político, publicado no Estado de S.Paulo.

Prêmio Esso de telejornalismo – Fábio Pannunzio, Victor Sá, Anísio Barros, Denis Romani, Alziro Oliveira, Fernanda Chamlian, André Pereira, Fábio Nikolaus, Raphael Cadamuro e Diego Costa, com o trabalho ‘O avanço da maconha’, veiculado na Rede Bandeirantes. 

Prêmio Esso de reportagem – Vinicius Jorge Sassine, José Casado, Danielle Nogueira e Eduardo Bresciani, com o trabalho ‘farra de aditivos na refinaria Abreu e Lima’, publicado no O Globo.

 Prêmio Esso de fotografia – Domingos Peixoto, com a sequência de fotos intitulada ‘Crime à liberdade de imprensa’, publicada no jornal O Globo. 

Prêmio Esso de informação econômica – Vicente Nunes, Antonio Temóteo, Celia Perrone, Deco Bancillon, Diego Amorim, Luiz Ribeiro, Nívea Ribeiro, Rodolfo Costa, Rosana Hessel, Paulo Silva Pinto, Simone Kafruni e Vera Batista, com o trabalho ’20 anos do Real’, publicado no Correio Braziliense. 

Prêmio Esso de informação científica, tecnológica ou ambiental – Cristiane Segatto, com o trabalho ‘O lado oculto das contas de hospital’, publicado na Revista Época. 

Prêmio Esso de educação – Daniel Barros, com o trabalho ‘A diferença começa na escola’, publicado na Revista Exame. 

Prêmio Esso especial de primeira página – Humberto Tziolas, Joana Ribeiro, Giselle Sant’Anna, Eduardo Pierre, André Hippertt e Sidinei Nunes, com o trabalho ‘Não vai ter capa’, publicado no jornal Meia Hora (RJ). 

Prêmio Esso de criação gráfica (categoria jornal) – Gil Dicelli, Luciana Pimenta, Guabiras e Pedro Turano, com o trabalho ‘sertão a ferro e fogo’, publicado no jornal O Povo (Fortaleza). 

Prêmio Esso de criação gráfica (categoria revista) – Rafaela Ranzani, Fernando Luna, Alex Cassalho, Bruna Sanches e Ian Herman, com o trabalho ‘De olhos fechados’, publicado na Trip. 

Prêmio Esso regional Norte/Nordeste – Júlia Schiaffarino, com o trabalho ‘Vidas partidas’, publicado no Diário de Pernambuco (Recife). 

Prêmio Esso regional Centro-oeste – Mateus Parreiras e Luiz Ribeiro, com o trabalho ‘A nova fronteira da sede’, publicado no Estado de Minas. 

Prêmio Esso regional Sul – Letícia Duarte e Félix Zucco, com o trabalho ‘Lições da turma 11F’, publicado na Zero Hora. 

Prêmio Esso regional Sudeste – Guilherme Amado, com o trabalho ‘Os embaixadores do Narcosul’, publicado no jornal Extra (RJ). 

Melhor contribuição à imprensa – Revista Piauí. 

Melhor contribuição ao Telejornalismo – Equipe da Rede Bandeirantes, formada pelos jornalistas Rodrigo Hidalgo, Tony Chastinet, Camila Moraes, Alziro Oliveira, Eduardo Reis e Walter Colling, pelo trabalho ‘Vila Socó – A verdade apagada’.

*Informações de O Globo, O Estado de S. Paulo e Associação Brasileira de Imprensa (ABI)

Textos relacionados: