Notícias

Imprensa baiana lamenta morte do fotojornalista Arthur Ikissima

Profissionais da imprensa na Bahia manifestaram pesar pelo falecimento do fotojornalista Arthur Ikissima, aos 77 anos, em Salvador. Ikissima, que travava uma luta contra um tumor no cérebro, morreu vítima de uma parada cardíaca na casa onde morava, na tarde do dia 27, e a cerimônia de cremação aconteceu nesta quinta-feira (28), Cemitério Bosque da Paz.

Paulista, Arthur Ikissima chegou a Bahia aos 20 anos, onde começou a fotografar. Dentre os locais em que trabalhou, estão a sucursal do Jornal do Brasil e da revista Veja e no jornal A Tarde. No final da década de 1970, Arthur integrou o Grupo de Fotógrafos da Bahia. Bastante ligado à área cultural, principalmente à dança, Arthur Ikissima fez o registro de vários artistas, dentre eles Caetano Veloso, Gilberto Gil e Jorge Amado. Dentre os trabalhos mais famosos do fotógrafo estão as capas dos discos ‘Barra 69 Cateano e Gil’ (1972), dos baianos Caetano Veloso e Gilberto Gil, e ‘Cantoria’ (1984), de Elomar, Geraldo Azevedo, Vital Farias e Xangai.

“Perda sem tamanho para o foto jornalismo nacional, para a inteligência, cultura e a arte da convivência pessoal e profissional na Bahia, especialmente Salvador, sua cidade do coração”, registrou o jornalista Vitor Hugo Soares, do site Bahia em Pauta.

*Informações do Correio* e Bahia em Pauta.

Textos relacionados: