ABI BAHIANA Notícias

ABI articula reabertura do Museu de Imprensa

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) está prestes a devolver o Museu de Imprensa à sociedade. Fechado ao público desde 2010, o equipamento criado para preservar a história da imprensa passará por reestruturação completa, de acordo com o diretor de Patrimônio da ABI, Luis Guilherme Pontes Tavares. O novo museu está sendo gestado através de uma parceria da ABI com a Universidade Salvador (Unifacs) e a Ingepot (Instituto de Gerenciamento de Projetos e Tecnologias). Encontro realizado no auditório daquela instituição de ensino, na última sexta (26), representa um passo importante no caminho de reabertura de mais um espaço cultural no Centro Antigo de Salvador.

Luis Guilherme, que esteve acompanhado pela museóloga Renata Ramos e pelo superintendente da ABI, Márcio Müller, fez uma apresentação sobre a entidade e sua sede, no Edifício Ranulfo Oliveira (Praça da Sé). O dirigente afirmou que, através da parceria, os alunos serão responsáveis pela elaboração dos projetos a serem escolhidos pelo corpo docente da Unifacs. Caberá ao conselho diretor da ABI eleger o projeto final.

Museu-Imprensa-1
Foto: Arquivo/ABI

A museóloga da ABI, Renata Ramos, explicou as necessidades do museu, que terá lugar no térreo do prédio da associação, como divisão entre visitantes e pesquisadores, construção de uma área destinada à reserva técnica, além de realizar o detalhamento de seu rico acervo – composto por periódicos antigos, volantes, obras e objetos pertencentes a jornalistas. Já o superintendente da ABI, Márcio Müller, ressaltou o desafio da interação de alocar as propostas do acervo físico com o digital através de plataformas multimídias.

Ao longo dessa semana, a ABI receberá turmas para visita do espaço destinado ao museu. Na próxima reunião da ABI, no dia 14 de setembro, a diretoria, que já examinou os termos, deverá aprovar o texto do convênio tripartite. Em seguida, a documentação será assinada pelo jornalista Wealter Pinheiro, presidente da ABI, pela reitora da Unifacs, professora Márcia Pereira Fernandes de Barros, e pela diretoria executiva da Ingepot, a empresária Francisca Mathilde Bittencourt Vasconcelllos.

Textos relacionados: