ABI BAHIANA Notícias

ABI firma convênio para reabrir o Museu de Imprensa

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) está prestes a devolver o Museu de Imprensa à sociedade. Fechado ao público desde 2010, o equipamento criado para preservar a memória da imprensa passará por reestruturação completa, através de uma parceira entre a ABI, a Universidade Salvador (Unifacs) e a Ingepot (Instituto de Gerenciamento de Projetos e Tecnologias). Representantes das instituições se reuniram em 15 de dezembro, data alusiva ao Dia do Arquiteto e Urbanista, para assinar o termo de cooperação técnica, importante passo na reabertura de mais um espaço cultural no Centro Antigo de Salvador.

O presidente da ABI, Walter Pinheiro, acompanhado pelo diretor Valter Lessa, a museóloga Renata Ramos e o superintendente da ABI, Márcio Müller, fez uma breve apresentação sobre a entidade de 86 anos e sua sede, situada no Edifício Ranulfo Oliveira, na Praça da Sé. Do prédio da ABI, é possível notar a diversidade do casario antigo e das edificações históricas da capital baiana. Segundo o dirigente, a iniciativa contribui para o processo de revitalização e manutenção do conjunto histórico, cultural e urbanístico da região.

ABI-Unifacs-assinatura
Walter Pinheiro (ABI), Francisca Bittencourt Vasconcellos (Ingepot) e Márcia Fernandes de Barros (Unifacs) – Foto: Joseanne Guedes

“Exercemos um papel de sentinelas, estamos sempre alertando e municiando os órgãos de imprensa sobre os problemas do entorno, das carências e maus tratos com o nosso valioso patrimônio cultural. O Museu de Imprensa é um velho sonho, além de ser um compromisso com aqueles profissionais que integram a imprensa e, sobretudo, com a comunidade baiana”, afirmou Pinheiro, que agradeceu o empenho da diretora executiva da Ingepot, a empresária Francisca Bittencourt Vasconcellos, durante o processo.

A reitora da Unifacs, Márcia Fernandes de Barros, ressaltou a expansão universidade, tanto em termos físicos quanto em qualidade acadêmica, “na busca por oferecer o que de melhor podemos fazer pela população local”. A professora também reafirmou o compromisso da instituição com a preservação do patrimônio histórico da cidade. “Dentro da atividade extensionista, temos três pilares importantes: a responsabilidade social e a ambiental, e agora essa vertente na qual estamos apostando, que é a face cultural”.

Novo museu

Através do convênio tripartite, os alunos de quatro turmas do curso de Arquitetura da Unifacs serão encarregados da elaboração dos projetos, a serem escolhidos pelo corpo docente da instituição de ensino. Caberá ao Conselho diretor da ABI eleger o projeto final do novo museu, que terá lugar no térreo do prédio da associação e, em breve, disponibilizará ao público o seu rico acervo – composto por periódicos antigos, volantes, obras e objetos pertencentes a jornalistas.

“Cada projeto é uma experiência inerente de imersão para captar as necessidades do cliente. Para nós, que tocamos este semestre com a turma de interiores, foi fascinante porque trabalhamos no horizonte do exequível. Os alunos estão muito motivados com a possibilidade de ver materializado o seu trabalho. Faremos uma pré-seleção e vamos expor os melhores projetos à apreciação da ABI”, garante o professor Wagner Farias, responsável pelas classes, ao lado da professora Jacira Andrade.

A estudante do 7º semestre, Jayne Almeida (22), falou das expectativas e desafios do projeto. “Já tivemos a oportunidade de projetar um museu, mas partindo do zero. Com essa proposta da ABI, foi preciso adaptar um espaço existente às necessidades da instituição. É bastante desafiador e gratificante”.

O evento conduzido pelo estudante do curso de Jornalismo da Unifacs, Matheus Pastori, teve a presença do chanceler e fundador da instituição, Manoel Barros; Rafael Araújo, diretor da Escola de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia da Informação; Prof. Maria Sacramento, que representou a coordenadora do curso de Arquitetura, Cristiane Sarno; Patrícia Pastori, coordenadora de Extensão Comunitária; e Carolina Spínola, pró-reitora de Pós-graduação, Pesquisa e Extensão.

ABI BAHIANA Notícias

ABI articula reabertura do Museu de Imprensa

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) está prestes a devolver o Museu de Imprensa à sociedade. Fechado ao público desde 2010, o equipamento criado para preservar a história da imprensa passará por reestruturação completa, de acordo com o diretor de Patrimônio da ABI, Luis Guilherme Pontes Tavares. O novo museu está sendo gestado através de uma parceria da ABI com a Universidade Salvador (Unifacs) e a Ingepot (Instituto de Gerenciamento de Projetos e Tecnologias). Encontro realizado no auditório daquela instituição de ensino, na última sexta (26), representa um passo importante no caminho de reabertura de mais um espaço cultural no Centro Antigo de Salvador.

Luis Guilherme, que esteve acompanhado pela museóloga Renata Ramos e pelo superintendente da ABI, Márcio Müller, fez uma apresentação sobre a entidade e sua sede, no Edifício Ranulfo Oliveira (Praça da Sé). O dirigente afirmou que, através da parceria, os alunos serão responsáveis pela elaboração dos projetos a serem escolhidos pelo corpo docente da Unifacs. Caberá ao conselho diretor da ABI eleger o projeto final.

Museu-Imprensa-1
Foto: Arquivo/ABI

A museóloga da ABI, Renata Ramos, explicou as necessidades do museu, que terá lugar no térreo do prédio da associação, como divisão entre visitantes e pesquisadores, construção de uma área destinada à reserva técnica, além de realizar o detalhamento de seu rico acervo – composto por periódicos antigos, volantes, obras e objetos pertencentes a jornalistas. Já o superintendente da ABI, Márcio Müller, ressaltou o desafio da interação de alocar as propostas do acervo físico com o digital através de plataformas multimídias.

Ao longo dessa semana, a ABI receberá turmas para visita do espaço destinado ao museu. Na próxima reunião da ABI, no dia 14 de setembro, a diretoria, que já examinou os termos, deverá aprovar o texto do convênio tripartite. Em seguida, a documentação será assinada pelo jornalista Wealter Pinheiro, presidente da ABI, pela reitora da Unifacs, professora Márcia Pereira Fernandes de Barros, e pela diretoria executiva da Ingepot, a empresária Francisca Mathilde Bittencourt Vasconcelllos.