ABI BAHIANA

ABI: principais notícias de 2020 em retrospectiva

Foram meses tumultuados para a imprensa, com notícias desagradáveis para os colegas de profissão atingidos pela onda crescente de demissões, fechamento de redações inteiras, notas de empresas de mídia decretando falência, episódios de violência, processos com o intuito de cercear a liberdade de imprensa e promover censura… 2020 foi um ano marcado por uma ameaça invisível com perdas visíveis. A pandemia do novo coronavírus, infelizmente, vitimou muitos profissionais da imprensa, tirando a vida ou afetando a saúde mental dos comunicadores, além de impactar negativamente a economia do nosso setor.

Foi também um período de realizações para a nonagenária Associação Bahiana de Imprensa (ABI), que, em intensa atividade, conquistou novo espaço para o Museu de Imprensa, elegeu nova diretoria, se aventurou nas atividades on-line, além de preparar o terreno para grandes novidades em 2021. Que no ano que se aproxima possamos ler e ouvir notícias melhores, através de um jornalismo comprometido com a sociedade e que preze pelas boas práticas profissionais. Cabe a nós, comunicadores, trabalharmos ativamente para construir essa realidade. A Associação segue em defesa da liberdade de imprensa e da liberdade de expressão, desejando muito próspero Ano Novo.

As linhas a seguir relembram os acontecimentos mais marcantes de 2020 para a ABI e para a nossa imprensa:

  • JANEIRO

Curso sobre documentos históricos reúne na ABI profissionais de diversos estados brasileiros

Durante a segunda semana de janeiro, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) recebeu no Auditório Samuel Celestino o curso “Identificação e análise de documentos históricos em Arquivos e Bibliotecas”, realizado pelo Memória e Arte, empresa especializada em gestão cultural, acervos especiais, conservação e restauro. O curso atraiu profissionais de Alagoas, Maceió, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, e São Paulo, revelando a carência de atividades nesta área. (Leia)

ABI sedia workshop sobre tratamento de tinta ferrogálica em manuscrito

A atividade buscou apresentar formas de lidar com a tinta ferrogálica, tão comum nos textos manuscritos antigos, assegurando métodos de preservação do material. O curso foi voltado para historiadores, filólogos, arquivistas, paleógrafos, bibliotecários ou qualquer outro pesquisador que trabalhasse com documentos manuscritos. (Leia)

Outra senhora Conceição para chamar de nossa

Inspirada pelas obras da Santa Dulce dos Pobres, a auxiliar de enfermagem Conceição Macêdo dos Santos dedicou a vida para cuidar de pessoas que vivem com o HIV/AIDS. A ABI visitou o Instituto Conceição Macêdo e se uniu à causa, para levar informação através da imprensa e alertar sobre a necessidade de fortalecer as campanhas de prevenção. (Leia)

Sinjorba e ABI criam comitê de defesa dos jornalistas do sul da Bahia

A criação do comitê permanente de defesa dos jornalistas e radialistas foi um dos resultados do “Seminário de Jornalismo do Sul da Bahia – Realidade e desafios no combate a Fake News”, ocorrido em Itabuna. O evento reuniu imprensa, empresários, políticos e estudantes. Inédito na Bahia, o comitê criado tem o objetivo de conscientizar, em curto prazo, a sociedade sobre a importância do trabalho dos jornalistas e combater a crescente onda de notícias falsas nas redes sociais, que vem prejudicando a imagem do jornalista e toda a sociedade. (Leia)

  • FEVEREIRO

ABI repudia abordagem da PM a jornalistas da Veja

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) divulgou nota em meados de fevereiro para repudiar  ações  de  órgãos  de segurança contra  profissionais da comunicação, depois que integrantes da Polícia Militar da Bahia intimidaram jornalistas da Revista Veja durante cobertura. “Uma atitude que atinge frontalmente a liberdade de imprensa, contrapondo-se com os ditames democráticos que regem a sociedade brasileira”, disse a entidade.  (Leia)

90 anos de Anízio Carvalho

Foto: Romildo de Jesus

Era novembro de 1968. O governador da Bahia, Luís Viana Filho, desfilava em carro aberto ao lado da monarca inglesa Rainha Elizabeth II, pelas ruas de Salvador. Umas das paradas do conversível Lincoln 1935 projetaria Anízio Carvalho como um dos mais respeitados nomes da fotografia brasileira. O dono do registro do “joelho imperial” completou 90 anos no dia 23 de fevereiro, e contou que seu maior desejo é a valorização e preservação do acervo reunido em 60 anos de atuação plena como repórter fotográfico. (Relembre aqui)

Apoio psicológico transforma jornada de pacientes com câncer

A ABI conversou com especialistas e pacientes oncológicos, no Dia Mundial de Combate ao Câncer, sobre a importância do cuidado com a saúde mental de quem enfrenta a doença, para o resgate da autoestima e da qualidade de vida. (Leia)

Um antídoto para a doença ética das fake News

Na coluna Mídia e Gestão, o jornalista Ernesto Marques, então vice-presidente da ABI, comentou o fenômeno das fake News, acompanhando formulações de conhecidos teóricos e pesquisadores, mas com o foco no destinatário final desses conteúdos. (Confira)

  • MARÇO

Abertura da Série Lunar 2020 recebe a Osufba

Foto: Joseanne Guedes

A Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Bahia (Osufba) fez a primeira apresentação do ano II da Série Lunar, uma parceria entre a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e a Escola de Música da UFBA (Emus). A apresentação gratuita, que abriu também a temporada 2020 da Osufba, marcou a estreia nacional do nocturno “Los pájaros Negros”, do argentino Charbonnier. Para o ano de 2020, estavam previstas outras nove apresentações, mas o evento foi suspenso por causa da pandemia do novo coronavírus. (Leia)

ABI lamenta a morte do documentarista Roberto Gaguinho

Quando a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) exibiu o documentário sobre o jornalista João Carlos Teixeira Gomes (o Joca), não esperava que seria a última oportunidade de parceria com o cineasta Roberto Gaguinho, sócio da entidade. Gaguinhos nos deixou no dia 08/03. A ABI lamentou a perda. (Relembre)

Direção da Intercom apresenta na ABI o tema do seu 43º congresso

A primeira reunião da diretoria da ABI em 2020 foi marcada pelas participações dos professores Giovandro Ferreira e Ivanise Andrade. Durante o ciclo Temas Diversos, eles apresentaram o tema do 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação da Intercom (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação), realizado em Salvador. (Leia)

Novas vozes: Em diferentes formatos, iniciativas de comunicação ajudam a combater a intolerância religiosa

Nos últimos anos, vem surgindo iniciativas que descaracterizam a antiga realidade da comunicação tradicional e ajudam a combater a intolerância. Esses projetos colocam novas vozes em circulação e demarcam espaço com outros olhares, pensamentos e ideias relacionadas às religiões na Bahia e no Brasil. Conversamos com comunicadoras baianas responsáveis por essas iniciativas. Relembre a reportagem! (Leia aqui)

Profissionais adotam home office para combater o coronavírus

A primeira morte por coronavírus no Brasil foi confirmada na manhã do dia 17 de março, em São Paulo. Medidas de prevenção começaram a ser adotadas por todo o país, como forma impedir o avanço da epidemia. Algumas empresas adotaram o home office e muitos profissionais de comunicação passaram a trabalhar em casa. A ABI reuniu dicas para otimizar a nova rotina. (aqui)

COVID-19: Governo Federal define atividade da imprensa como essencial

Em meio à crise provocada pela Covid-19, o governo federal editou no dia 22 de março um decreto que definiu como essenciais as atividades e serviços relacionados à imprensa. De acordo com a determinação presidencial, as medidas previstas em lei para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente do coronavírus “deverão resguardar o exercício pleno e o funcionamento das atividades e dos serviços relacionados à imprensa”. (Leia)

A mídia burguesa e o álcool gel

Neste texto publicado na coluna Mídia e Gestão, o jornalista e advogado Paulo Nunes reflete sobre como a mídia brasileira lida com as limitações da população mais pobre em seguir as medidas de profilaxia indicadas contra o coronavírus. (Leia)

Jornais brasileiros se unem em campanha contra o coronavírus

23 de março foi um dia histórico para a imprensa brasileira. As capas dos jornais de todo o país amanheceram com a mesma mensagem. Uma mensagem de união e de responsabilidade, em meio à pandemia do coronavirus. A campanha “Juntos vamos derrotar o vírus. Unidos pela informação e pela responsabilidade” reforçou o papel da imprensa da produção de informação de credibilidade. (Aqui)

Comunicadoras baianas falam sobre barreiras e exigem respeito

Arte: I’sis Almeida

Além do assédio sexual e da violência psicológica, as profissionais da imprensa têm que enfrentar a discriminação sexista, materializada até pela distribuição de pautas e cargos com base em estereótipos de gênero. As comunicadoras falaram nesta reportagem da ABI sobre os desafios no cotidiano da atividade jornalística e também repudiaram as frequentes agressões e intimidações contra as profissionais da comunicação. (Leia aqui)

  • ABRIL

Aplausos aos jornalistas!

A atual situação no mundo vem reafirmando o papel do jornalismo em fornecer informações com credibilidade. O momento demanda esforço e coragem do profissional que vai às ruas para entregar o melhor conteúdo, com responsabilidade, com relevância e qualidade. É tempo de valorização. Seguimos na luta contra a desinformação. Relembre a mensagem da diretoria da ABI no Dia do Jornalista. (Aqui)

Coronavírus transforma rotina profissional de repórteres baiano

A pandemia tem reconfigurado o fazer jornalístico, provocou mudanças nos processos produtivos das notícias e já impacta o mercado da comunicação, criando um clima de incertezas sobre as garantias trabalhistas. Forçados a se reinventar, profissionais dos formatos impresso, online, rádio e televisão, falam sobre as transformações da área. A ABI aproveitou as comemorações do Dia do Jornalista, celebrado no dia 7 de abril, e conversou com profissionais dos formatos impresso, online, rádio e televisão, para conhecer os principais desafios impostos pela doença e como anda o cotidiano dos trabalhadores da imprensa local. (Relembre)

Homenagem virtual e reconhecimento real nos 80 anos de Orlando Senna

Por causa da pandemia, produtores e realizadores do nosso cinema recorreram à aplicativo de mensagens para celebrar o aniversário do cineasta Orlando Senna. “Orlando 80” foi o nome dado ao grupo criado por Pola Ribeiro, onde mais de 200 amigos e colegas de profissão prestaram suas homenagens, em tempos de isolamento social. (Aqui)

O centenário de Wilson Lins e a ABI

O centenário de nascimento do jornalista, escritor e político Wilson Lins, em 25 de abril, não teve comemorações por causa do isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus. Lins foi diretor da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), tendo como companheiros, dentre outros, Ranulfo Oliveira, Jorge Calmon, Thales de Freitas e Edgard Curvelo. Para homenagear o jornalista, publicamos um texto do jornalista e pesquisador Nelson Cadena sobre essa notória figura da história da imprensa baiana. (Leia)

  • MAIO

ABI repudia violência contra profissionais da comunicação

No início de maio, a Associação Bahiana de Imprensa – ABI divulgou nota em que reitera sua posição de absoluto repúdio a toda e qualquer forma de violência contra quaisquer profissionais ou veículos de comunicação. A entidade se mostrou preocupada com a crescente onda de intolerância contra equipes de reportagem na cobertura da pandemia, assim como em eventos políticos. (Relembre a nota).

No prelo! Acervo doado à ABI pela família de Walter da Silveira gera primeiro livro

A obra “Walter da Silveira e o cinema moderno no Brasil” foi resultado de pesquisa coordenada por Cyntia Nogueira, professora do curso de Cinema e Audiovisual da UFRB. O livro, posteriormente lançado em novembro, na época estava em fase final de editoração. Ele ganha ainda mais relevância por se tratar do primeiro produto desenvolvido a partir de acervo de Walter da Silveira em posse da ABI. (Aqui)

Ctrl C, Ctrl V: Como o plágio atinge os profissionais da comunicação

Arte: I’sis Almeida

A Associação Bahiana de Imprensa contatou vítimas desse crime, docentes e especialistas em Direito Autoral, e mostra nesta reportagem como a violação dos direitos do autor atinge os trabalhadores da comunicação e a atividade jornalística. (Leia)

Atividade jornalística no ambiente digital: O marketing tem a ver com isso?

Com a era da plataformização, o jornalismo e outras áreas da comunicação, como o marketing, se viram inseridos num novo contexto de produção. Ambos os setores com o passar dos anos ganharam o acréscimo da palavra “digital”, uma forma de mensurar o fato de que agora, com o ambiente de múltiplas plataformas surgidas com o advento da Internet, incluindo as redes sociais, esses setores da comunicação podem fazer usufruto da imensidão de possibilidades do mundo virtual. Esta reportagem abordou as possíveis interseções entre o jornalismo online e o marketing digital, com a participação de especialistas do setor e veículos locais. (Relembre)

  • JUNHO

A Bahia se despede do jornalista João Carlos Teixeira Gomes

Foto: Joseanne Guedes

A Bahia se despediu de João Carlos Teixeira Gomes no dia 18 de junho. O escritor, poeta e jornalista também conhecido como ‘O Pena de Aço’, membro da Academia de Letras da Bahia, faleceu na noite do dia 18, aos 84 anos, após falência múltipla de órgãos. Amigos e colegas de profissão utilizam as redes para manifestar pesar e prestar diversas e merecidas homenagens a Joca, como era conhecido pelas pessoas mais próximas. Nascido no dia 5 de março de 1936 em Salvador-Ba, João Carlos é um dos nomes mais importantes da história da imprensa baiana, notabilizado, sobretudo, pelo firme enfrentamento à ditadura militar enquanto dirigiu a redação do Jornal da Bahia. (Leia)

Produção jornalística de Luiz Gama é tema de evento da ABI

Foto: Reprodução/Stream Yard

No dia 18 de junho, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) realizou uma transmissão pelo Facebook com a escritora Ligia Fonseca Ferreira para apresentar o livro “Lições de resistência”, de sua autoria. A obra reúne artigos publicados na imprensa pelo escritor, advogado e jornalista baiano, notabilizado pela defesa da liberdade, Luiz Gama. O evento online comemorou os 190 anos do nascimento do jornalista, celebrados no próximo dia 21 de junho de 2020. (Leia)

Morre o historiador baiano Luis Henrique Dias Tavares

Ilustração: André Koehne, 2008

Em 22 de junho deste ano faleceu o historiador baiano Luis Henrique Dias Tavares, aos 94 anos. A passagem do professor foi comunicada à Associação Bahiana de Imprensa (ABI) pelo diretor da entidade, seu filho Luís Guilherme Pontes Tavares. Dias Tavares é imortal da Academia de Letras da Bahia, autor de obras importantes como o livro “História da Bahia”, que reuniu há mais de seis décadas dados raros sobre a formação do povo baiano, detalhes das povoações em cada região e as lutas contra o despotismo. Ele recebeu da ABI, em 2012, a medalha Ranulfo Oliveira. (Leia)

  • JULHO

Jonas Pinheiro, editor da Revista Afirmativa, fala sobre os desafios de produzir mídia negra

Quase duzentos anos se passaram desde o surgimento oficial da imprensa negra no Brasil, mas as tintas de “Homem de Cor” continuam inspirando produções voltadas para as temáticas raciais e sociais que atuam no enfrentamento diário ao racismo estrutural no país. Um desses projetos é a Revista Afirmativa, fundada em 2014 por estudantes do curso de Comunicação da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em Cachoeira (BA). Editor e repórter da publicação, Jonas Pinheiro revela que as inquietações sobre o jornalismo e as pautas da mídia tradicional são temas frequentes nos corredores do Centro de Artes Humanidades e Letras (CAHL). Nesta entrevista à Associação Bahiana de Imprensa (ABI), ele contou um pouco da história da Afirmativa e falou sobre os desafios de produzir uma comunicação focada no marcador racial e sócio-cultural. (Leia)

ABI lamenta a morte de Baga de Bagaceira Souza, jornalista e ativista LGBTQIA+

Foto: arquivo pessoal

Baga de Bagaceira Souza, jornalista, performer, ativista pelos direitos LGBTQIA+ na Bahia, com forte atuação no Recôncavo faleceu no dia  10 de julho deste ano. Baga tornou-se uma provável vítima do novo coronavírus, já que, segundo informa o atestado de óbito, a causa da morte foi “Síndrome Respiratória Grave Aguda com suspeita de covid-19”. Baga era mestre em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação – Mídia e Formatos Narrativos – da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), na linha de pesquisa Mídia e Sensibilidades e contribuiu por mais de uma vez na coluna da ‘Foca na ABI’. (Leia)

O jornalismo baiano se despede de Olympio de Azevedo

Foto: Reprodução/Facebook

Morreu em 10 de julho de 2020, o jornalista, escritor e compositor Carlos Olympio Pinto de Azevedo Neto (73), o Carlô de Piatã, em decorrência de um câncer. Olympio de Azevedo nasceu em Salvador, em 1946, era jornalista formado pela Escola de Comunicação da UFBA (1971), com passagem pelo Jornal do Brasil, Chefe da Sucursal da Bloch Editores na Bahia, professor universitário de Marketing, Rádio e TV, editorialista, publicitário, escritor, poeta, compositor. (Leia)

Entre tudo, o nordeste: o fenômeno dos podcasts no Brasil e na Bahia

Algumas pessoas ainda devem se perguntar “afinal, o que é um podcast?”. No entanto, em 2019, o consumo desse formato de mídia cresceu 67% no país, de acordo com uma pesquisa da Deezer, plataforma de serviços em streaming de áudio. Na época, o tocador divulgou com exclusividade à Tilt, um canal sobre tecnologia da Uol, dados da pesquisa realizada com usuários de podcasts entre serviços como o Spotify, Apple, Google Podcasts, além de aplicativos especializados na organização e distribuição. A Associação Bahiana de Imprensa (ABI), a fim de traçar uma conceituação sobre o que é um podcast, entender o processo de produção e as diferenças com relação aos programas de rádio como conhecemos hoje, conversou com veículos de notícias locais, produtores e estudantes de jornalismo que estão colecionando experiências na realização de podcasts seja dentro ou fora dos jornais. (Leia)

Primeira reunião online da diretoria da ABI

Acompanhando as mudanças ocorridas no mundo em função da pandemia do novo coronavírus, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) teve que adaptar suas atividades para o esquema home office. Em encontro ocorrido na manhã da quinta-feira (23/07), ocorreu a primeira reunião online da diretoria da entidade. Prestes a completar 90 anos, no dia 17 de agosto de 2020, o na época presidente da entidade, Walter Pinheiro se disse emocionado com o acontecimento. “Este encontro chega a me emocionar. Voltamos ao banco da escola, pelo menos eu”, brincou. A sessão não teve caráter oficial, funcionando mais como um teste para a nova realidade, frente às necessárias medidas de distanciamento social. (Leia)

Nota de Pesar pelo falecimento do radialista Elival Vieira Saldanha

A Associação Baiana de Imprensa (ABI) – Seccional Sul prestou homenagem no dia 27 de julho para Elival Vieira Saldanha que morreu aos 69 anos, vítima de infarto, no dia 25 do mesmo mês. Carinhosamente chamado de “Gogó de Ouro”, Elival dedicou sua vida à comunicação e tornou-se um dos mais populares radialistas da região de Ilhéus, nas últimas décadas, sempre atuante em sua terra natal, ele foi assessor de imprensa e comunicação social do município e integrou a Assessoria de Comunicação Social no terceiro mandato do ex-prefeito Jabes Ribeiro; dirigiu e editou o jornal Foco Bahia e se destacou como um dos maiores entusiastas da torcida do Colo Colo Futebol e Regatas.  (Leia)

  • AGOSTO

Um sopro de esperança

O avanço do novo coronavírus sobre os jornalistas e demais profissionais da comunicação na Bahia tem causado preocupação e cobrança de medidas para garantir a segurança da categoria, cuja atuação é essencial contra a disseminação do vírus, através do combate a boatos e desinformação. Ao menos 210 jornalistas em atividade morreram nos últimos três meses antes de agosto de 2020 para a Covid-19 em 38 países, muitos depois de cobrir a pandemia, informa a Emblem Press Campaign (PEC). A ABI nesta reportagem especial conversou com profissionais da imprensa local para ouvir sobre suas histórias de superação após contrair a doença. (Leia)

Comunicação baiana perde o cinegrafista José Raimundo Alves

Boca de Piranha, como era apelidado pelos colegas, Raimundo Alves era um repórter cinematográfico experiente, com participações em diversos programas da Rede Globo, como Jornal Nacional, Fantástico e Domingão do Faustão, além de coberturas de grandes eventos, pela TV Bahia. Ele faleceu na manhã do dia 05 de agosto. Amigos e familiares utilizaram as redes sociais para prestar homenagens. Uma das manifestações foi feita pela jornalista e apresentadora Wanda Chase, amiga de Zé Raimundo. “Aos poucos, vou assimilando. Não posso ficar com a minha imunidade baixa. Mas que é cruel, é. A dor da perda”, lamentou. (Leia)

Reabertura do Museu de Imprensa marca os 90 anos da ABI

Foto: Fábio Marconi

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) completou 90 anos dia 17 de agosto de 2020, comemorou com a reabertura do Museu de Imprensa, um lugar para reviver e contar todos os dias a história da imprensa da Bahia. A cerimônia aconteceu às 10h, com todas as medidas preventivas contra o novo coronavírus. Por conta da pandemia. “O Museu de Imprensa é um velho sonho, além de ser um compromisso com aqueles profissionais que integram a imprensa e, sobretudo, com a comunidade baiana”, comemorou Walter Pinheiro, na época, presidente da ABI. (Leia)

‘Cervantes’, chapa única nas Eleições ABI para o biênio 2020-2022

Inspirada pelo enredo da obra de Miguel de Cervantes. Assim foi construída a chapa única que concorreu ao novo biênio de gestão da Associação Bahiana de Imprensa (ABI). O nome da chapa surgiu em conversas ainda no primeiro semestre de 2019, antes da decisão pela prorrogação do mandato do ex-presidente da Diretoria Executiva Walter Pinheiro por um ano. Em 90 anos de história, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) está tendo maior participação feminina na Diretoria Executiva. (Leia)

Clima de renovação marca a eleição da nova diretoria da ABI

A Associação Bahiana de Imprensa encerrou o mês do seu aniversário de 90 anos com a Assembleia Geral Ordinária que elegeu por unanimidade, no dia  31 de agosto, a Chapa Cervantes para o biênio 2020-2022. Única inscrita, a chapa teve como base a atual diretoria, com cerca de 1/3 de nomes novos e a maior participação feminina da história da entidade fundada em 1930. O jornalista Ernesto Marques sucede Walter Pinheiro, que passou a ocupar a presidência da Assembleia Geral da ABI. A posse da nova diretoria está marcada para o dia 10 de setembro. (Leia)

  • SETEMBRO

Em cerimônia restrita, toma posse a nova diretoria da ABI

Arte: I’sis Almeida

Em 2020, exatamente há 90 anos, a Câmara Municipal de Salvador se fez palco para a posse da primeira diretoria da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), cuja presidência era ocupada por Altamirando Requião. Na manhã de 10 de setembro, foi a vez de outros atores assumirem o Conselho Diretivo da ABI, em uma posse marcada pelo ineditismo da transmissão ao vivo pelo Youtube (assista aqui). Uma cerimônia restrita a poucos convidados, por causa da pandemia de Covid-19, reuniu no auditório da entidade, no Centro Histórico da capital baiana, profissionais da imprensa, autoridades públicas e representantes do segmento da cultura. Eleita para o biênio 2020-2022, no dia 31 de agosto de 2020, a Chapa Cervantes tem como presidente o jornalista Ernesto Marques, que sucede a Walter Pinheiro. (Leia)

Perícia na Casa de Ruy Barbosa é adiada pela terceira vez

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é IMG_20200914_100349775_HDR-1024x576.jpg
Foto: Márcio Müller/ABI

Às vésperas de completar dois anos do roubo à Casa de Ruy Barbosa, a data será lembrada sob a marca da impunidade e dos seguidos esforços da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) em revitalizar o imóvel onde nasceu o ‘Águia de Haia’. Na manhã de 14 de setembro, pela terceira vez, a perita judicial Ana Lívia Passos Lima foi barrada por funcionários do Centro Universitário UniRuy (antiga Faculdade Ruy Barbosa), que alegaram não ter autorização da instituição para permitir o acesso ao local, cujo visível estado de degradação preocupa entidades de defesa do patrimônio histórico (Leia)

“Nada sobre nós, sem nós!”: Povos indígenas buscam alternativas às mídias tradicionais

Para entender a lógica de produção, distribuição e recepção de veículos indígenas, o papel da imprensa no trato dos primeiros povos do Brasil, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) conversou com idealizadores e colaboradores de mídias feitas por ou para pessoas indígenas, e ainda com estudantes de comunicação, sobre a importância da representatividade e ocupação nesse setor. (Leia)

ABI reitera defesa da liberdade de imprensa em Jeremoabo; em meio a ataques, profissionais criam o Dia Mundial do Jornalismo

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) repudiou a violência contra a imprensa no interior do estado através de uma matéria publicada no site no dia 25 de setembro. Nela, Jeremoabo, Ibicoara, e Luís Eduardo Magalhães foram municípios relatados onde ocorreram ataques verbais e o mais grave, violência física, durante a atuação de profissionais da imprensa. (Veja aqui). Na manhã deste mesmo dia, ainda pela manhã, uma carta aberta foi endereçada à Associação Brasileira de Imprensa (ABI), emitida através do blog de Dedé Montalvão por um cidadão não identificado. A carta denunciava o cerceamento do jornalismo na cidade de Jeremoabo em pleno período de criação do Dia Mundial do Jornalismo. (Leia)

  • OUTUBRO

Cremos na Bahia de Ruy Barbosa

Com o acervo e o imóvel sob grave risco, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) trabalha para retomar o Museu Casa de Ruy Barbosa. Há dois anos, o imóvel onde nasceu o Águia de Haia sofreu arrombamento e, das 15 peças levadas, apenas um busto foi recuperado. Em meados de setembro, a Associação Bahiana de Imprensa (ABI) publicou matéria sobre o adiamento, pela terceira vez, da perícia solicitada pela ABI no equipamento cultural. Nesse esse artigo do jornalista e radialista Ernesto Marques, presidente da ABI, o gestor conta sobre a situação da Casa de Ruy Barbosa. (Leia)

Comunicação baiana se despede de Zé Oswaldo, ícone do jornalismo esportivo

Um dos grandes nomes do jornalismo esportivo baiano o jornalista e radialista José Oswaldo Alves faleceu dia 17 de outubro, aos 84 anos. Torcedor apaixonado e ex-conselheiro do Esporte Clube Vitória, Zé Oswaldo, como era mais conhecido, nasceu em Salvador e foi criado no bairro da Mouraria, no Centro. O comunicador mantinha o portal esporte olímpico “Zé Oswaldo” depois de uma carreira vitoriosa em grandes redações, como o extinto Diário de Notícias, onde atuou como repórter, e no departamento de publicidade da Tribuna da Bahia. Apaixonado pelo rádio, atuou na Bandeirantes, Cultura, Bahia e Sociedade. Era também concursado do Departamento de Habitação e Urbanização do Estado da Bahia (Urbis), onde trabalhou por 34 anos. (Leia)

ABI condena ataques a jornalista que escreveu reportagem sobre preços cobrados por veterinários

De acordo com a entidade, discordar de uma abordagem não justifica perseguição e ameaças a profissionais de imprensa. Antes mesmo de publicar os textos, ele começou a receber críticas, represálias e ameaças. Quando as matérias se tornaram públicas, as reações se intensificaram, e o jornalista Alexandre Lyrio enfrentou o corporativismo de médicos veterinários e donos de empresas do segmento apenas por ter feito o seu trabalho: apurar queixas sobre os valores cobrados nos atendimentos aos pets na capital baiana. As matérias publicadas pelo jornal Correio entre os dias 17 e 18 de outubro provocaram uma avalanche de ataques nos perfis do repórter. (Leia)

Livro com escritos de Walter da Silveira lançado em webnário

Após três anos de imersão na obra do crítico e cineasta Walter da Silveira, a jornalista Cyntia Nogueira lançou o livro “Walter da Silveira e o Cinema Moderno no Brasil – Críticas, Artigos, Cartas, Documentos”. A publicação é o primeiro produto desenvolvido a partir do acervo de Walter da Silveira em posse da Associação Bahiana de Imprensa (ABI). O lançamento foi parte das comemorações dos 50 anos de morte do intelectual considerado um dos mentores do Cinema Novo. O volume conta com fortuna crítica, seis ensaios inéditos, correspondências, fotografias e outros documentos históricos. (Leia)

  • NOVEMBRO

Com lançamentos e doação para acervo, ABI celebra o Dia Nacional da Cultura

Uma confluência de eventos fez o dia Dia Nacional da Cultura ser celebrado em grande estilo, no dia 5 de novembro, na Associação Bahiana de Imprensa (ABI). Além dos lançamentos do livro que comemora os 90 anos da ABI e do documentário Memória da Imprensa, houve a assinatura do termo de doação, por parte do Centro de Estudos Miguel Santana (CEMS), de mais de 70 títulos escritos por e sobre o jurista baiano Ruy Barbosa. O dia ainda foi de celebração pelos aniversários de Nelson Cadena, autor de “ABI – 90 Anos”, e Marcos Santana, diretor do CEMS. (Leia)

Candidatos à prefeitura discutem propostas e ações para a capital baiana

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e a Ordem dos Advogados do Brasil na Bahia (OAB-BA) promoveram em novembro, no período das eleições municipais, debate entre os oito dos nove candidatos à prefeitura de Salvador. No Auditório Samuel Celestino, os prefeituráveis discutiram suas propostas e ações para o futuro da capital baiana, a menos de duas semanas do pleito eleitoral. O evento foi transmitido pelos canais da ABI e da OAB no Youtube, pela TVE Bahia e retransmitido por veículos noticiosos que compuseram um pool para a cobertura. Comunicadores baianos participaram com perguntas, sob a mediação da jornalista Suely Temporal. (Leia)

Emiliano José é o novo imortal da Academia de Letras da Bahia

O jornalista Emiliano José é o mais novo imortal da Academia de Letras da Bahia (ALB). Eleito pelos pares por maioria absoluta, com 21 votos e cinco em branco, ele irá ocupar a cadeira de número 1, que pertencia ao historiador Luís Henrique Dias Tavares. Reconhecido pelos acadêmicos por sua trajetória e obra, Emiliano José conta que, desde a indicação, sente-se comovido e honrado. Aos 74 anos de idade e com 16 livros publicados, Emiliano acredita que foi o jornalismo que o gabaritou para assumir a posição. (Leia)

Covid-19 acende alerta para a saúde mental de jornalistas

O jornalismo, assim como em outras áreas, sofreu e vem sofrendo com a perda de profissionais da imprensa, vítimas da Covid-19. Além dos desafios impostos pela própria doença, jornalistas enfrentam redução salarial, demissões em massa, além das pressões com os frequentes ataques realizados pelo próprio presidente da república. Quando somatizadas as questões de gênero, a situação pode ser ainda mais delicada e complexa. “Por estar em casa, muitos não estabelecem horário de trabalho, não tem lazer e não priorizam o horário de descanso. Isso pode gerar uma cobrança pessoal além do necessário, fazendo com que ela trabalhe por mais horas”, alerta a baiana Tatiana Mendes, clínica, especialista em terapia cognitivo comportamental. (Leia)

Antonieta de Barros, um nome para se inspirar

Arte: I’sis Almeida

No Dia Nacional da Consciência Negra, ABI resgata a vida e obra de Antonieta de Barros. “Se a imagem de Maju Coutinho provoca reações diversas no público brasileiro, imagine nos anos 30, como a sociedade reagiu à primeira jornalista negra assumindo um cargo político?  Antonieta de Barros é o nome que protagoniza essa história. Filiada ao Partido Liberal Catarinense (PLC) e eleita como suplente no primeiro ano em que mulheres puderam votar e serem votadas no sistema Executivo e Legislativo do Brasil, Antonieta se tornou deputada estadual na Assembleia catarinense em 1934, exercendo o cargo entre 1935 a 1937. Foi reeleita em 1947, levando o mandato até 1951 pelo PSD (Partido Social Democrático)”. (Leia)

Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres

Celebrado no dia 25 de novembro, o Dia Internacional da Não Violência Contra as Mulheres foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1999. A data é uma homenagem às irmãs Maria Teresa e Minerva, conhecidas como as irmãs Pátria. Elas foram torturadas e assassinadas em 1960, a mando de  Rafael Trujillo, ditador da República Dominicana. Conhecidas como “Las Mariposas”, ambas lutavam por soluções para problemas sociais. Para não esquecer do quão importante é a imprensa tratar deste assunto, a ABI reuniu momentos em que o jornalismo na Bahia, no Brasil e fora dele, movimentou-se em prol da causa através de campanhas e reportagens especiais. (Leia)

Nota de solidariedade ao jornalista Celino Souza e ao site Sudoeste Digital (Vitória da Conquista)

Em 26 de novembro, a Associação Bahiana de Imprensa publicou nota em solidariedade ao jornalista Celino Souza e o site Sudoeste Digital. Assinada por Ernesto Marques, presidente da entidade, o texto relata acompanhae com grande preocupação os processos judiciais e todas as iniciativas contra profissionais de imprensa com o objetivo claro de impedir o livre exercício do jornalismo em Vitória da Conquista. De acordo com a publicação, “assim como é dever de qualquer profissional de imprensa apurar com rigor técnico e ético, toda e qualquer informação de interesse público sobre governos, é obrigação de qualquer agente público respeitar tal desiderato e prestar as informações devidas à sociedade”. (Leia)

  • DEZEMBRO

Debate no Intercom mostra que interiorização, plataformas e valorização desafiam jornalistas baianos

Dois representantes da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) integraram a mesa do Colóquio “A Identidade do profissional da Bahia no jornalismo”. O evento fez parte do VII Encontro Internacional do Colégio dos Brasilianistas da Comunicação, que aconteceu dentro da programação do 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (Intercom 2020), este ano organizado em modalidade virtual pela UFBA. (Leia)

Jornalista Valber Carvalho lança biografia de Irmã Dulce

Pouco mais de um ano depois da canonização de Irmã Dulce, chegou às mãos dos leitores a esperada biografia “Além da Fé – A vida de Irmã Dulce”, escrita pelo jornalista Valber Carvalho, membro do Conselho Consultivo da Associação Bahiana de Imprensa (ABI). A obra foi lançada no Shopping Barra, no dia 10 de dezembro, com tarde de autógrafos e música. (Leia)

ABI emite moção de solidariedade ao chargista Cau Gomez

A charge “O auxílio”, do ilustrador mineiro Cau Gomez, reacendeu o debate sobre a garantia da livre expressão da atividade intelectual, artística e de comunicação. Publicada pelo jornal A Tarde no final de novembro, a charge mostra uma fila diante de um bicho-preguiça que usa uma gravata com a logomarca da Caixa Econômica Federal. Bancários se manifestaram publicamente pedindo retratação ao veículo, enquanto Cau, mesmo defendendo que esteja sendo mal interpretado, rechaça a tentativa de intimidação ao seu trabalho. A Diretoria da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) aprovou uma Moção de Solidariedade ao cartunista. (Leia)

Manuais de Direitos Humanos ajudam veteranos e novos profissionais da imprensa

No jornalismo, não é difícil encontrar abordagens que ferem os princípios básicos dos Direitos Humanos, manuais sobre temas como racismo, gênero, nomeação de pessoas LGBTQIA+ dentre outras questões, têm surgido como ferramenta para atualizar profissionais da imprensa sobre parâmetros legais e éticos de abordagem em apurações jornalísticas. “Infelizmente, Direitos Humanos não é uma pauta que seja enxergada claramente nas universidades no ensino do jornalismo”, acredita Graciela Natansohn, professora associada da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Para ajudar profissionais da Imprensa com a realização de produtos jornalísticos sobre temas que envolvem grupos minorizados, a ABI realizou uma reportagem com professores, especialistas na área de Direitos Humanos, listando alguns manuais que podem ajudar veteranos e novos profissionais da comunicação com suas produções. (Leia)

Jornalistas discutem enfrentamento a big techs pela remuneração de conteúdos

Quantas vezes você recorreu ao Google por notícias sobre determinado assunto apenas este mês? O ciclo de debates Temas Diversos, promovido a cada reunião mensal da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), recebeu do dia 9 de dezebro o jornalista Luiz Queiroz para um debate sobre a remuneração do conteúdo jornalístico por gigantes da tecnologia, as chamadas “big techs”, e outras pautas relacionadas à valorização do jornalismo e da publicidade. Em razão da pandemia, o evento que marcou o último encontro da Diretoria em 2020 foi on-line, transmitido via Zoom, e contou com a participação de diretores da instituição e profissionais da comunicação. (Leia)

Livro com capítulo de Sérgio Mattos é lançado pela Socicom

O jornalista, escritor e professor Sérgio Mattos é um dos autores do e-book “O Campo da Comunicação – epistemologia e contribuições científicas”, que será lançado no próximo dia 08 de dezembro. Mattos foi convidado para, em um capítulo do livro, apresentar as contribuições do pesquisador José Marques de Melo para o campo da comunicação e o fez com base em suas pesquisas e em articulação com outros autores. Essa é mais uma obra em que Sérgio Mattos, que é vice-presidente da Assembleia Geral da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), dedica à vida e à obra de Marques de Melo, que morreu em 2018. Mattos é biógrafo do pesquisador e escreveu O Guerreiro Midiático (Vozes/Intercom) e José Marques de Melo: um poço de saberes (Quarteto). (Leia)

Diretoria da ABI promove ação solidária no GACC-BA

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é DSC_0272-1024x681.jpg
Foto: Joseanne Guedes

A pandemia provocou muita tristeza, mas também serviu para evidenciar uma das qualidades humanas mais bonitas: a solidariedade. A busca por fazer a diferença segue movendo entidades como a Associação Bahiana de Imprensa (ABI), que há três anos trocou o tradicional amigo secreto por doação de cestas básicas para instituições assistenciais da capital baiana. Este ano, foi a vez do Grupo de Apoio à Criança com Câncer – Bahia (GACC-BA), sediado no bairro de São Marcos. Diretores da ABI foram recebidos pelo GACC, na manhã̃ de 17 de dezembro para a entrega das doações. (Leia)

Sem categoria

Aviso de recesso 2020-2021

Informamos que o nosso recesso de fim de ano se dará de 24/12/2020 a 03/01/2021. Retornaremos às atividades no dia 04/01/2021. A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) deseja um bom Natal e um Ano Novo cheio de paz e esperança de dias melhores.

ABI BAHIANA

Diretoria da ABI promove ação solidária no GACC-BA

Mantimentos, agasalhos, máscaras e até mesmo dinheiro. Sempre existe algo que pode ser ofertado a quem mais precisa. Em meio à pandemia do novo coronavírus, uma pesquisa do Google Trends revelou que nunca houve tantas buscas sobre “como ajudar”. A doença provocou muita tristeza, mas também serviu para evidenciar uma das qualidades humanas mais bonitas: a solidariedade. A busca por fazer a diferença segue movendo entidades como a Associação Bahiana de Imprensa (ABI), que há três anos trocou o tradicional amigo secreto por doação de cestas básicas para instituições assistenciais da capital baiana. Este ano, foi a vez do Grupo de Apoio à Criança com Câncer – Bahia (GACC-BA), sediado no bairro de São Marcos. Diretores da ABI foram recebidos pelo GACC, na manhã desta quinta-feira (17), para a entrega das doações.

O GACC foi fundado em 1988 por um grupo formado por médicos e pais de crianças acometidas pelo câncer, com a missão de prestar assistência psicossocial, médica e financeira às crianças e adolescentes com câncer. A ideia era proporcionar tratamento médico adequado a crianças oriundas de famílias economicamente vulneráveis. Hoje o GACC-BA atende, mensalmente, cerca de 200 crianças/adolescentes de 0 a 19 anos, além de seus acompanhantes. Durante o período de tratamento – que dura, em média, dois anos – oferece aos pacientes e acompanhantes o apoio financeiro para o custeio de serviços e itens que não são oferecidos pelo SUS (ou que necessitam de agilidade para não prejudicar o diagnóstico ou o tratamento), como: hospedagem, alimentação, transporte, medicamentos complementares, próteses e órteses, exames, além de assistências social, odontológica, fisioterapêutica, nutricional e psicológica.

Uma dessas crianças alcançadas pelas ações do GACC é Adilson Júnior, de 12 anos. Há mais de um ano, ele veio do município de Paulo Afonso, para tratar o rabdomiossarcoma, um tipo de câncer desenvolvido nos músculos ligados aos ossos e um dos mais comuns na infância e na adolescência. “Não sei o que seria do meu filho sem a existência do GACC-BA. Fomos acolhidos com muito amor, não falta nada para o tratamento de Adilson. Temos alimentação, transporte, hospedagem, medicamentos tudo de forma gratuita. O tratamento está caminhando e temos a certeza que em breve ele estará curado”, afirma Marta Silva, mãe do paciente.

Amor, doação que transforma vidas

O presidente da Assembleia Geral da ABI, Walter Pinheiro, e o vice-presidente da entidade, Luís Guilherme Pontes Tavares, representaram o Conselho Diretor da Associação presidida pelo jornalista Ernesto Marques. Walter Pinheiro lembrou as motivações que fizeram surgir o GACC e parabenizou o amigo Dr. Roberto Sá Menezes, presidente da instituição. “As ações desenvolvidas pelo GACC têm transformado vidas ao longo dos anos, são uma verdadeira doação de amor. Roberto é um exemplo de como pegar algo negativo e tornar positivo. Ele fez da doença de um filho uma semente que floresceu, e partiu para uma obra como essa, reconhecida internacionalmente”, observa Pinheiro.

“É algo que nos toca, nos mostra o que somos capazes de fazer pelo próximo”, ressalta Luís Guilherme Pontes Tavares. No ato de doação, o diretor explicou a troca do amigo secreto que anualmente era feito pela diretoria por uma ação, segundo ele, com efeito mais ampliado. “No primeiro ano em que foi promovida a doação de cestas, ajudamos as Obras Sociais Irmã Dulce. No segundo, a Instituição Beneficente Conceição Macedo. Agora, o GACC. E pretendemos seguir com a iniciativa”, concluiu o vice-presidente da ABI.

Walter Pinheiro, Evandro Gonçalves, Roberto Sá Menezes e Luís Guilherme Pontes Tavares | Foto: Joseanne Guedes

Dr. Roberto Sá Menezes destacou que já são 32 anos de trabalho em prol das crianças e garantiu que o GACC-BA segue firme na meta de continuar desenvolvendo sua missão. “Oferecemos uma ótima estrutura, ambiente aconchegante, alegre. As crianças se sentem em casa”, afirmou Menezes. Acompanhado pelo diretor Administrativo Financeiro do GACC, Evandro Gonçalves, o dirigente agradeceu o apoio da ABI, convocando a sociedade a se engajar cada vez mais nas causas sociais. “Que mais instituições e pessoas se inspirem com essa ação da ABI, de trocar a simples troca de presentes entre si por um gesto tão bonito de ajudar a quem mais precisa. A ideia é muito boa. Fico muito satisfeito por terem lembrado do GACC”, disse o especialista em Gestão de Iniciativas Sociais.

Deseja ajudar as crianças assistidas pelo GACC?

Desde a sua criação, o GACC-BA conta com o apoio de voluntários e parceiros para manter a qualidade dos serviços oferecidos gratuitamente. Para colaborar com a causa, a sociedade pode contribuir com doação financeira, trabalho voluntário, doação de gêneros alimentícios e materiais de limpeza, além da aquisição de produtos com a marca da instituição.

Doações: 71 3399-2020

Voluntariado: 71 3399-2010

Redes Sociais: @gaccba

Site: www.gaccbahia.org.br

Literatura

A vida cai no mundo

Aloisio da Franca Rocha Filho*

___________

Passé… Villa Franca…

rede da infância

uma manga cai do alto…

folhas secas a acolhem

como uma mão frágil 

partiu-se em amarelo

espalhou seu cheiro

pelo pomar

sem nenhum rumor…

aspirei-o com total deleite

insatisfeito

comi-o…

Que prazer!!

O mundo nos precede e…

A vida cai no mundo

Como um meteoro flácido…

Quem dele escapa?

E o mundo logra a vida…

Quem dela se livra?

interrogação permanente…

Duas quedas dois rumores…

Se deles se safassem

tudo seria desconhecido…

sem as estranhezas humanas

amor…sofrimento …poder

prazer…dinheiro … tragédia …

riqueza …guerra… pobreza…

poesia…

e… e… e…

porque só existiria a morte

se ela existisse!

mas o mundo continuará

até o seu fim

independente de nós

sem dele sabermos…

oh! Deus que desabafo!

e TU?

Meu olho sente o gosto

Do que nunca viu

 desejo…

O ouvido tateia a imagem

Que jamais percebeu

fortuna…

O nariz ouve o silêncio

Que nunca notou

 Infinito…

A língua o fedor

que nunca provou

imaginação…

O dedo toca o nada

que sempre existiu

vazio… ▀

______

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é aloisio-da-franca-rocha-filho.jpg

*Aloisio da Franca Rocha Filho é professor e jornalista; ex-diretor da Associação Bahiana Imprensa (ABI)
(Texto originalmente publicado na coluna de Literatura do site Bahia Notícias)