ABI BAHIANA

ABI recebe Sérgio Gabrielli com palestra sobre a ponte que vai ligar Salvador à Ilha de Itaparica

A Associação Bahiana de Imprensa (ABI) promoveu no dia 28.05 um debate com o secretário de Planejamento do Estado, José Sérgio Gabrielli, abordando o projeto da “Ponte Salvador-Itaparica”, que muita polêmica tem causado na opinião pública baiana. Em discurso, Gabrielli adiantou que até o primeiro trimestre de 2014 já terá a licitação para iniciar a construção da ponte.

No evento, o secretário discutiu sobre o projeto da ponte Salvador-Itaparica, tecnologia/custos e impacto ambiental na Baía de Todos os Santos e na cidade de Salvador: “Trago como novidade a discussão sobre a ponte, mais uma atividade de negociação e conversa com a sociedade. Na oportunidade discutiremos as implicações, as alternativas, as consequências e as divisões diferenciadas que existem sobre o assunto, além de ouvir e falar um pouco sobre o que o governo esta pensando”, adiantou Gabrielli.

O secretário disse ainda que, até o final da primeira semana do mês de junho será finalizada a licitação da sondagem: “Finalizaremos os processos de contratação de uma empresapara fazer os furos sobre a natureza das rochas no fundo da Baía, devemos estar recebendo as propostas para o projeto de engenharia básica, até o dia 7 de junho devemos receber as propostas para os estudos do impacto ambiental e até meado de junho nos receberemos as propostas para os estudos de plano urbanístico. Então com isso acredito que a partir de junho ou julho nós teremos contratado a todas as empresas para fazer os estudos preliminares, o que garante a informação, para preparar as audiências públicas, solicitar as licenças de prévias e, portanto, fazer a licitação para iniciar a construção da ponte ainda no primeiro trimestre de 2014”.

Para o presidente da ABI, Walter Pinheiro, a implementação da ponte é algo que deixou de ser apenas uma especulação para se tornar algo com estudos mais profundos e, devido a isso, a ABI, decidiu promover a discussão do assunto: “A ABI coloca o assunto em debate por entender que aqui é uma Casado Jornalista, onde todos vão se sentir mais a vontade para ouvir e questionar o secretário sobre as dúvidas existentes”.

Em sua explanação inicial, disse o secretário Gabrielli: “Acredito ser de grande importância chamar a atenção de que a ponte, em verdade não é apenas uma ponte, ela é a implantação de uma nova ligação entre Salvador, o Recôncavo e o Baixo Sul, viabilizando, portanto uma nova expansão das relações dos municípios da Região Metropolitana com a BR 116, a BR 242 e a BR 101. Isso faz com se tenha maior facilidade no fluxo de pessoas e de cargas entre essas regiões, e, nós esperamos que exista um impacto no desenvolvimento econômico, da mesma maneira que ocorreu no Norte da Baía de Todos os Santos, quando da BR 324.

O encontro, que aconteceu no auditório da ABI, na Praça da Sé, foi o primeiro de vários debates que a entidade realizará em 2013, sobre temas relevantes para a cidade. O objetivo é esclarecer e contribuir para a boa formação dos que aqui habitam e carecem de aprimoramento na infraestrutura urbana.

A ABI promoverá ainda neste semestre, sempre em seu auditório, mais dois debates, com o arquiteto Paulo Ormindo do IAB e com o secretário municipal de Urbanismo e Transportes, José Carlos Aleluia. No próximo dia 5 , o professor Paulo Ormindo falará sobre “um abraçaço em Quirimurê, ou uma alternativa crítica ao projeto do governo da ponte”, e no dia 10 de junho será a vez do secretário José Carlos Aleluia falar sobre “O projeto da ponte e a (i)mobilidade urbana da cidade de Salvador: crise, desafios e planejamento”, sempre com entrada franca”, disse o diretor da ABI, Aloisio de Franco Rocha, um dos promotores dos eventos.

Fonte: Tribuna da Bahia

ABI BAHIANA

O projeto do governo Wagner da ponte Salvador–Itaparica: tecnologia/custos, impacto ambiental na Baia de Todos os Santos e na cidade de Salvador

Mesa redonda com José Sérgio Gabrielli – Secretario do Planejamento do Estado da Bahia que aconteceu no dia 28 de maio sobre o projeto da ponte Salvador-Itaparica. Clique aqui e confira a matéria.

Notícias

Salvador tem 14ª hospedagem mais cara do mundo

Apenas Miami, nos Estados Unidos, e Punta Cana, na República Dominicana,  possuem hospedagem mais cara do que o  Rio de Janeiro. Esse foi o resultado encontrado pela Pesquisa Internacional de Preços da Hotelaria (PPH), realizada pelo Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), que foi divulgada ontem.

A pesquisa comparou o preço das hospedagens  entre os principais destinos turísticos do mundo. A média do valor da hospedagem do Rio é de US$ 246,71. O valor é mais alto do que o registrado em  Nova York (US$ 245,82) e  Paris (US$ 196,17),  por exemplo. Salvador, por sua vez, ficou em 14º lugar com o valor de hospedagem de  US$ 126,11.

A pesquisa foi feita considerando estadas de dois adultos, por 7 dias, marcadas com 60 dias de antecedência. A coleta dos preços ocorreu de dezembro de 2012 a março deste ano e considerou o preço mais baixo dos hotéis da cidade.

 

Fonte: Correio

Notícias

Data baiana poderá se tornar novo feriado nacional

O Dia da Independência da Bahia, em 2 de julho, poderá ser uma data comemorada nacionalmente

O Senado aprovou na última quarta-feira, por meio de votação simbólica no plenário, o projeto de lei da Câmara (PLC 61/2008) que oficializa o dia 2 de julho como data histórica no calendário nacional, gerando um novo feriado. O movimento de independência na Bahia, que começou em 1821 e terminou em 2 de julho de 1823, é considerado um precursor da independência nacional, que viria em 7 de setembro de 1822, segundo informações da Agência Senado.

Ao contrário da proclamação de independência pacífica do Brasil, o movimento baiano foi sangrento, com forte participação civil na luta contra a opressão portuguesa. A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) disse que, com a aprovação da matéria, o Senado ajuda a resgatar a história brasileira. O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que presidia a sessão, parabenizou o povo baiano e a todos os que lutaram pela independência do País.

Para o senador Walter Pinheiro (PT-BA), a data é de suma importância para a memória do Brasil. “Este projeto resgata a história e faz com que esse ato possa circular nos diversos cantos do País e nas escolas, para que o povo brasileiro tenha acesso à sua história, dando aos verdadeiros heróis o merecido destaque”, afirmou ele. A matéria seguiu para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Fonte: Terra