ABI BAHIANA Notícias

Lygia Sampaio expõe no Museu de Arte Sacra 60 anos de trajetória

Dia 23 de outubro, às 19h, será a abertura da mostra que traz obras desta premiada artista baiana, única mulher a integrar o movimento de renovação das artes na Bahia e museóloga idealizadora do Museu de Imprensa da Associação Bahiana de Imprensa (ABI)

Nos anos 40 e 50, a Bahia passou por um movimento artístico que trouxe o experimentalismo estético definidor do modernismo nas artes visuais da cidade. No meio de artistas que viriam a se tornar renomados como Mario Cravo, Caribé, Rubem Valentim e Carlos Bastos, uma única mulher participou desse movimento renovador: Lygia Sampaio (86), que comemora 60 anos de trajetória com a exposição Lygia Sampaio 60 anos de pena e pincel, com abertura no dia 23 de outubro, às 19h, no Museu de Arte Sacra da UFBA.

Lygia-Sampaio-cover2A exposição reúne 58 obras, divididas em duas temáticas: Santas e Flores e Personagens e Cenas da Bahia. Na primeira, estão reunidas as Santinhas, nome carinhoso dado pela artista ao se referir as imagens de Nossa Senhora pintadas recentemente. Na segunda, pinturas como Cici e Vardete (1949), primeiro óleo pintado pela artista e a premiada tela Menina de Plataforma (1950). O ineditismo é uma característica dessa exposição, pois traz parte da coleção particular de Lygia, poucas vezes vistas em Salvador. Nesta mostra, o público terá acesso à riqueza e à diversidade de temas e técnicas que compõem a trajetória de mais de 60 anos de produção desta importante, porém pouco conhecida, artista plástica baiana. São trabalhos a óleo, aquarelas, desenhos a bico de pena e técnica mista, que datam de 1949 a 2014, muitos deles colocados  à venda pela primeira vez nesta exposição.

Lygia entrou na Escola de Belas Artes em 1948, aos 20 anos de idade, onde desafiou os padrões vigentes da sociedade, aventurando-se em lugares considerados impróprios para uma moça daquela época. Essa incursão na vida popular urbana de Salvador é visível nas suas pinturas. “No atelier da Barra mostrávamos o que fazíamos, era um ambiente alegre e encorajador. Por vezes saíamos juntos, conversando os nossos assuntos, passeávamos inocentemente  pela cidade, do Rio Vermelho a Ribeira e Plataforma, buscando uma intimidade maior, visual e sensitiva, com a cidade que era a nossa fonte de motivos e de inspiração”, relata a Lygia em depoimento registrado no catálogo da exposição de 1981. Devido ao academicismo da Escola de Belas Artes, a artista não concluiu o curso, transferindo-se para o curso de Museologia, área na qual se formou e passou a atuar profissionalmente até sua aposentadoria.

SERVIÇO: 

Exposição: Lygia Sampaio 60 anos de pena e pincel

Abertura: 23/10/14 (quinta-feira), às 19h

Visitação: 24/10/14 a 31/01/15 (segunda-feira a sexta-feira, das 11:30h às 17:30h)

Local: Museu de Arte Sacra da UFBA  Sala de exposições temporárias do MAS. Tel: 71 3283-5591

Rua do Sodré, 276 Centro Salvador – Bahia <[email protected]>

*Informações da Secult – Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.