ABI BAHIANA Notícias

Novas tecnologias são destaque no Fórum de Comunicação Social em Feira (BA)

Jornalistas e radialistas de Feira de Santana e de outras cidades baianas participaram do 14º Fórum de Comunicação Social promovido pela Associação Baiana de Imprensa (ABI), no último dia 2. O evento, que foi realizado no auditório da Associação Comercial e Empresarial, no bairro Kalilândia, destacou os impactos das novas ferramentas de comunicação usadas em sites e a importância das redes sociais como Facebook, Twiter e WhatsApp.

Fórum_Comunicação ABI - Foto Ney SilvaO tema “Imprensa na era digital” foi discutido por Dilton Coutinho (Acorda Cidade), Ricardo Luzbel (Bahia Notícias) e Marcilio Costa (TV Subaé). O diretor da ABI, Agostinho Muniz, falou sobre a “Violência contra a liberdade de imprensa na Bahia”, com enfoque para os recentes processos movidos contra os jornalistas baianos Aguirre Peixoto, Biaggio Talento, Levi Vasconcelos, Valmar Hupsel Filho, Vitor Rocha, Regina Bochichio, Patrícia França e Felipe Amorim. A última palestra do fórum foi ministrada por Jorge Biancchi (De Olho na Cidade), sob o tema “Copa do Mundo – 2014”.

O radialista Dilton Coutinho observou que o site Acorda Cidade vem crescendo com as novas ferramentas da tecnologia e já passa de dois milhões de acessos por mês. Ele citou, por exemplo, a participação das pessoas através do WhatsApp. “Antes quando chovia em Feira de Santana, era preciso mobilizar toda nossa equipe para atender os chamados da população em ruas e avenidas alagadas. Mas agora, os internautas mandam fotos e vídeos e tudo está mais fácil”, disse.

Ricardo Luzbel, do Bahia Notícias, destacou o crescimento dos sites em termos de acessos com grande influência das redes sociais especialmente o Facebook. “Eu ouvi Dilton Coutinho falar sobre os acessos do site por dia. Quando ele inclui uma notícia no Facebook, a média de acompanhamento é de 200 seguidores. Isso significa que em pouco tempo vamos ter 15 mil acessos em uma única informação. E essas 15 mil pessoas que clicam na notícia vão imediatamente para o site. E isso se multiplica”, disse Luzbel.

O radialista Jorge Bianchi falou das dificuldades em se fazer a cobertura da Copa do Mundo de 2014. Ele disse que o custo geral das transmissões foi de 1 milhão de reais para a rede de rádio, incluindo a Sociedade e as demais da Rede Capuchinho de Comunicação (RCC) e a Rede Baiana de Rádio (RBR) com emissoras de Salvador e do interior.

O jornalista Jair Cezarinho diretor regional-norte da Associação Baiana de Imprensa, se mostrou satisfeito com o fórum, ressaltando a presença do jurista Augusto Aras, que afirmou que a Associação Baiana de Imprensa é uma entidade da mais alta relevância para a liberdade de expressão e de comunicação.

*Informações de Ney Silva para o Acorda Cidade.