Notícias

ONU Mulheres seleciona jornalista com conhecimento em gênero, raça e etnia

A ONU Mulheres Brasil, entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o empoderamento das Mulheres, seleciona jornalista diplomada ou diplomado, com conhecimento sólido e experiência de trabalho nos temas de gênero, raça e etnia. A pessoa selecionada será responsável pelo refinamento, articulação de parcerias e execução da estratégia “Mulheres Negras Rumo a um Planeta 50-50 em 2030”. O perfil deve ter domínio da legislação nacional e internacional no que se refere aos direitos das mulheres negras.

As propostas deverão ser enviadas para o e-mail [email protected] até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 11 de junho de 2017, com o assunto “PROPOSTA: Jornalista – Mulheres Negras”, no formato de Formulário de Oferta Anexo I, juntamente com o Diploma universitário em Jornalismo; portfólio e currículo que comprove a experiência nas questões de gênero, raça e etnia. As dúvidas deverão ser enviadas para o e-mail [email protected] até as 23h59 (horário de Brasília) do dia 8 de junho de 2017, com o assunto “DÚVIDA: Jornalista – Mulheres Negras”.

O trabalho inclui a produção de textos (press releases, matérias e entrevistas), supervisão do trabalho de design gráfico, gestão de conteúdos online e offline, apoio na gestão de conteúdos para website e redes sociais e gestão de projetos de comunicação, incluindo vídeos e materiais impressos.

São requisitos obrigatórios: ensino superior completo em Jornalismo; experiência profissional mínima de cinco anos; experiências comprovada na elaboração de produtos de comunicação online e off-line, incluindo materiais de sua autoria ou coautoria; produção de textos jornalísticos (entrevistas, reportagens, matérias, press releases, informativos eletrônicos); experiência comprovada na gestão de conteúdos audiovisuais; e conhecimento em Inglês e/ou Espanhol.

Somente serão aceitas propostas de Pessoas Físicas. A organização salienta que dá oportunidades iguais a todos os candidatos e candidatas e incentiva, particularmente, mulheres, negras e negros, indígenas e juventude a se candidatarem. 

Acesse o termo de referência formulário P11 (formato currículo ONU)

Notícias

Palestra debate a memória do acervo negro baiano

Na tarde desta quinta-feira (11), às 16h, será realizada na Biblioteca Central do Estado da Bahia, nos Barris, a palestra “Vamos salvar a memória do acervo negro baiano”. O evento abordará os 35 anos de registros fotográficos de manifestações políticas e culturais do movimento negro baiano, capturados pelo fotógrafo Lázaro Roberto Zumvi. A palestra está associada à Exposição Movimento e Resistência Negra, que ficará aberta ao público no foyer da Biblioteca até o dia 30 de maio.

A Zumvi Arquivo Fotográfico, criada por Lázaro Roberto, dispõe de um acervo com milhares de registros de expressões políticas e culturais de comunidades negras da Bahia e do Brasil. Faz parte do acervo: a Marcha da Consciência Negra, nas ruas do Centro de Salvador (1980); a recepção de Nelson Mandela, em Salvador (1991); aula inaugural do Instituto Steve Biko, em Salvador (1993); diversas manifestações do Grupo de Mulheres do MNU, em Salvador e São Paulo.