ABI BAHIANA

Imprensa baiana lamenta morte do jornalista Otacílio Fonseca

A notícia do falecimento do jornalista Otacílio Fonseca causou comoção entre profissionais da imprensa na Bahia. Ex-editor de política do jornal A Tarde, Otacílio foi um dos jornalistas mais atuantes em Salvador e é considerado uma referência para o jornalismo baiano nos anos 70 e 80. O presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI), Walter Pinheiro, ressaltou o talento do jornalista sepultado na manhã deste domingo (24). De acordo com o dirigente, Otacílio teve o apoio da entidade, que acompanhou seu sofrimento e foi solidária nessa fase da sua vida. “A ABI lamenta profundamente tão significativa perda para o jornalismo. Todos foram marcados pelo seu caráter e idoneidade. Fica a expectativa de que os seus exemplos permanecerão sendo cultivados”.

Pelo Facebook, o jornalista Antonio Jorge Moura lastimou a morte do colega, que classificou como “exemplo de profissional digno do jornalismo”, além de destacar a difícil situação financeira atravessada pelo jornalista nos últimos tempos. “Não acumulou valores, acumulou valor humano e profissional. Empobreceu como empobrecem todos os aposentados que vivem exclusivamente do vencimento da Previdência Social e não tiram renda de investimentos bancários, embora tenha trabalhado em um deles. Otacílio e suas feijoadas memoráveis deixaram história. Agora tem lugar cativo na eternidade onde ficam os de bom coração!”.

Ao longo do dia, foram publicadas diversas mensagens que lamentaram a perda e demonstraram solidariedade com os familiares e amigos de Otacílio. O jornalista e editor do site Bahia em Pauta, Vitor Hugo Soares também se pronunciou. “Triste e dolorosa notícia para o jornalismo da Bahia e do País. Ele foi a minha primeira grande referência profissional quando comecei a trabalhar na redação de A Tarde (com janelas abertas para a Praça Castro Alves e para o mar da Baía de Todos os Santos, e ele editava a página de Polícia do mais importante jornal do Nordeste na época)”, ressaltou.