Artigos

70 anos do Sinjorba

*Nelson Cadena

Quatro longos anos aguardou o Sindicato de Jornalistas da Bahia, a carta sindical, marco de sua fundação, em 14 de abril de 1951, setenta anos transcorridos neste mês. Desde 1947 o Sindicato reivindicara, junto ao Prefeito de Salvador Helenauro Sampaio, alguns benefícios para a categoria. Não as benesses de praxe (descontos nos transportes públicos, passagens aéreas, gratuidade nos cinemas), mas uma ação mais efetiva. Os jornalistas baianos pediram isenção do imposto predial e obtiveram. Na prática, o benefício demorou. Por não ter o referendo da carta sindical e a quitação do imposto pago pelas empresas jornalísticas, o que só ocorreu, em 1952.

O poeta Aureo Contreiras foi o idealizador e primeiro presidente do hoje Sinjorba, tendo como parceiros de diretoria Alberto Vita, liderança do partido comunista, tio do jornalista Fernando Vita e Mário Sandes. Contreiras foi um dos destacados integrantes da revista literária Samba, correspondente na Bahia do jornal Correio da Manhã e diretor da revista Luva, fundada por Severo dos Anjos, que teve entre seus colaboradores Afranio Peixoto, Mario Paraguassu e Carlos Chiacchio.  

Na imprensa diária foi colaborador de A Tarde, sempre trazendo assuntos instigantes como o artigo publicado, em 1942, e reproduzido por outros jornais, “O valor dos cordões e das batucadas no Carnaval”. Foi fundador e diretor dos mais atuantes da Associação Bahiana de Imprensa, por mais de 40 anos. E foi o primeiro diretor, remunerado no caso dele, do Museu Casa de Ruy Barbosa. No tempo em que comandou o Sinjorba, além de diretor da Casa de Ruy, presidia a Assembleia Geral da Associação Bahiana dos Cronistas Desportivos-ABCD.

Em 1952, O Sinjorba promoveu eleições para renovação de sua diretoria, duas chapas disputaram, vencendo a encabeçada pelo jornalista Heron de Alencar no embate do voto contra Roschild Moreira, irmão da jornalista Zilah Moreira, correspondente do Estadão na Bahia, durante a ditadura militar. A eleição foi realizada no Museu Casa de Ruy Barbosa, sede provisória da ABI. Na chapa eleita, figuravam, dentre outros, os jornalistas Kleber Pacheco, Claudio Tavares, Walfrido Moraes e Edgard Curvelo, avô do atual secretário de comunicação do Estado, André Curvelo.

Em 1954, nova eleição de diretoria, convocada para ser realizada novamente nas instalações do Museu Casa de Ruy Barbosa da ABI. Desta vez não teve embate. Eleito para o novo mandato, Kleber Pacheco de Oliveira encabeçando a chapa que contava, na diretoria executiva, com Nelton França, Alberto Vita, Mário Sandes e Antônio Virgilio Sobrinho. Integravam, também, a diretoria, dentre outros, Luís Henrique Dias Tavares, Antônio Roberto Pellegrino (que mais tarde seria um dos presidentes do Sinjorba), Jorge Vital de Lima e Walfredo Reis. Inácio de Alencar sucedeu Kleber Pacheco, em 1956.

Nesses primórdios do Sinjorba a valorização do trabalho profissional foi uma das bandeiras do Sindicato. Uma das maiorias conquistas foi em 1956 quando a entidade obteve 50% de aumento salarial para a clase , em memóravel sessão no Tribunal presidida pelo desembargador, jornalista e celebrado músico (compositor e letrista) Carlos Coqueijo Costa. 

*Nelson Cadena é jornalista, pesquisador e publicitário.
Nossas colunas contam com diferentes autores e colaboradores. As opiniões expostas nos textos não necessariamente refletem o posicionamento da Associação Bahiana de Imprensa (ABI)
Notícias

Sinjorba e IBGE promovem curso sobre dados estatísticos e acesso à informação

O Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia (Sinjorba) completou 70 anos no último sábado (17). Foi em 17 de abril de 1951 que o Ministério do Trabalho concedeu ao Sinjorba a carta sindical, documento oficial que reconhece à organização a condição de sindicato. O ato oficial é um marco na história da entidade, que ao longo dos anos enfrentou os desafios em defesa da profissão. Desde 2019, a gestão presidida por Moacy Neves visa empreender esforços na realização de atividades que envolvam os profissionais do setor. Neste mês comemorativo – tanto ao Dia do Jornalista quanto ao aniversário da entidade -, o Sinjorba vem realizando diversas atividades voltadas para a capacitação da categoria.

Uma delas é a ação promovida pelo Sinjorba em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No dia 24 de abril, das 9h às 12h30, as entidades realizarão o curso “O IBGE e suas Principais Pesquisas – Fonte de Dados Estatísticos”. A iniciativa é gratuita e voltada para jornalistas que atuam em redação de veículos de comunicação ou em assessoria. De acordo com o Sinjorba, o curso “tem como objetivo oferecer um treinamento sobre a interpretação de dados e o acesso às plataformas públicas de informação da instituição”.

O IBGE possui um banco extenso de informações e dados sobre o Brasil, “mas muitos jornalistas simplesmente ainda não acessam este repertório ou não sabem como fazê-lo da maneira mais objetiva”, defende o Sinjorba. Com o curso, os inscritos terão acesso a ferramentas e capacitação que lhes permitirão acessar os dados do IBGE como fonte para suas matérias.

O programa do curso inclui informações gerais sobre o IBGE e suas principais fontes de dados estatísticos econômicos e sociodemográficos (Censo), uma visita ao site do Instituto (https://www.ibge.gov.br), aula sobre o Sistema SIDRA (https://sidra.ibge.gov.br) e exercícios práticos. A capacitação terá emissão de certificado a todos participantes. São 40 vagas para a primeira turma. Faça sua inscrição aqui.

Live comemorativa

De acordo com o site da entidade, “o Sinjorba vive um momento de retomada de ação após as dificuldades advindas das mudanças no setor de comunicação, da crise de vagas de emprego para jornalistas e da demora do movimento sindical em compreender as transformações no mundo do trabalho e no perfil da categoria, bem como suas implicações sobre os sindicatos”. Hoje, 19 de abril, às 19h30, em comemoração aos 70 anos do sindicato, será realizada a roda de conversa online “Sinjorba 70 anos, experiências e vivências”, com seis ex-presidentes da instituição. Carlos Navarro, Raimundo Lima, Heloísa Gerbasi, Jorge Ramos, Alberto Freitas, Kardé Mourão e Marjorie Moura compõem o encontro transmitido pelo canal do YouTube do Sinjorba.

Notícias

Estadão inscreve para treinamento online em parceria com Universidade de Navarra

As inscrições para o programa de capacitação para jovens jornalistas do Estadão estão abertas. Trata-se do 31º Curso Estadão de Jornalismo realizado em parceria com a universidade de Navarra, na Espanha. Neste ano, o programa ocorrerá à distância, em período integral, entre os dias 17 de maio e 13 de agosto. Podem participar do processo seletivo alunos do último semestre de jornalismo ou jornalistas formados em 2018, 2019 e 2020. As inscrições vão até o dia 20 de abril.

A novidade da capacitação este ano é que os testes de inglês e conhecimento geral, antes exigidos no processo seletivo pelo veículo, foram substituídos por atividades jornalísticas. A inscrição agora exige que os candidatos sugiram pautas para o Estadão. De acordo com o site,  o objetivo desse tipo de seleção é avaliar o pensamento multiplataforma, além de estimular a inovação e a mentalidade empreendedora. 

O curso terá módulo reunindo temáticas importantes para o jornalismo na contemporaneidade, com workshops e palestras especiais, além da participação do Mercado Livre, patrocinador do programa. “Este ano vem sendo um período repleto de aprendizado sobre como fazer jornalismo de qualidade sem o cotidiano das ruas e o olho no olho dos entrevistados. Uma experiência que pretendemos compartilhar com os focas”, aponta o site do Estadão.

Seleção

Todas as fases serão realizadas online. Na primeira etapa do processo, os candidatos devem preencher um formulário com dados pessoais, currículos e justificativa de interesse na capacitação. Os aprovados para a segunda fase participam de uma dinâmica de grupo por videochamada, ao fim da qual precisam escrever uma reportagem seguindo as orientações passadas pela coordenação do curso. Ao todo, até 90 candidatos serão convidados para a segunda etapa, que ocorre entre 3 e 7 de maio.

O programa inclui aulas de jornalismo de dados, direito, política, economia, ética e português, além de palestras com jornalistas de várias áreas.

Para saber mais e se inscrever, acesse: https://tudo-sobre.estadao.com.br/curso-estadao-de-jornalismo 

*Com informações do Estadão

Notícias

Na UESB FM, “Acontece Conquista” aborda importantes temáticas sociais

Quem estava sentindo falta do programa Acontece Conquista vai poder mergulhar nos novos conteúdos trazidos pelo semanal a partir desta terça-feira (13), às 13h, na rádio UESB FM, emissora da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. De acordo com a organização, a temporada 2021 do programa abordará temas que recebem pouco espaço na mídia tradicional e vai promover debates e análises em profundidade. O projeto é um dos programas educativos selecionados por edital que entraram na grade da emissora. A realização é do IDAC (Instituto de Desenvolvimento Humano e Ação Comunitária) e a apresentação ficou com as jornalistas Luciana Oliveira e Thaís Pimenta.

O programa ainda conta com uma equipe diversa de profissionais em sua produção, montagem e divulgação. “Nós estamos muito agradecidos à Uesb pela oportunidade do programa. É uma forma de trazer pluralidade ao debate social, à comunicação regional”, afirma Alexandre Botelho, presidente do IDAC.

Em 2020, o programa chegou a ir ao ar via edital UESB comunidade. Mas, logo veio a pandemia, com o necessário isolamento social para conter o coronavírus, e a produção foi interrompida, por medida de segurança. “Agora, depois de quase um ano, já aprendemos a conviver melhor com esse ‘novo normal’, conhecemos as medidas preventivas, adaptamos a rotina de produção e achamos viável continuar esse projeto que, do ponto de vista social e da democratização da comunicação, é tão importante”, salienta Thaís Pimenta.

O programa, que é gravado no laboratório da rádio do curso de Comunicação Social da UESB, está seguindo medidas como o uso de máscaras, higienização dos microfones, distanciamento, trazendo apenas um convidado por vez. Já a produção é realizada toda de forma online: reunião de pauta, formulação do roteiro e algumas entrevistas estão sendo feitas via plataformas de chamada de vídeo. “Na verdade, o mundo do jornalismo teve que se adaptar às novas rotinas de produção para dar continuidade às atividades”, acrescenta a apresentadora.

O Acontece Conquista é exibido toda terça, às 13 horas, na Uesb FM 97.5 ou pelo site <http://www2.uesb.br/radio/>. O horário da reprise ainda será divulgado. A equipe também estuda a possibilidade de disponibilizar o programa, após exibição na Rádio UESB, em plataformas digitais.

Saúde mental em foco

A primeira edição deste ano debateu o tema saúde mental no contexto da pandemia. De acordo com Luciana Oliveira, a intenção era falar da crise sanitária causada pela Covid-19, sem ficar apenas nos números. “Estamos há mais de um ano mergulhados numa pandemia. Mesmo que de formas diferentes, todos nós sofremos os impactos dessa crise. Aí a gente se pergunta: como segurar as pontas em meio a tantas notícias ruins? Foi pensando numa resposta que escolhemos o tema do primeiro Acontece Conquista”, explica. A entrevistada dessa edição foi Daniele Vilas Bôas, psicóloga há 17 anos.

Luciana Oliveira e Thaís Pimenta comandam o Acontece Conquista | Foto: Divulgação

Para Thaís Pimenta, a escolha temática segue à risca a proposta do projeto. “Saúde mental vem sendo, cada vez mais, um tema comum, especialmente com a pandemia. Mas, a gente tem que entender que a discussão não é sobre a saúde emocional individual. E foi sobre isso que conversamos com a convidada. O combate à pandemia, os cuidados para manter algum equilíbrio, fazem parte de uma perceptiva coletiva. Por isso, a gente também falou sobre políticas públicas para essa área. Vale muito a pena ouvir nossa primeira edição”, garante a jornalista.

Serviço
Estreia: Programa Acontece Conquista (temporada 2021)
Onde: Uesb FM 97.5 / http://www2.uesb.br/radio/
Data: 13 de abril (terça-feira)
Horário: 13 horas