Notícias

UFSB inaugura curso de jornalismo voltado para o desenvolvimento regional

O sonho do acesso a um curso de jornalismo numa universidade pública federal passou a ser uma realidade para os jovens do Sul e Extremo Sul da Bahia. Prestes a completar sete anos de fundação, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) acaba de lançar o Bacharelado em Jornalismo, vinculado ao Centro de Formação em Artes e Comunicação da UFSB. Uma aula magna proferida pelo jornalista e sociólogo Muniz Sodré inaugurou na última terça-feira (2) a modalidade de graduação. Por causa da pandemia de Covid-19, a atividade ocorreu em modo online, com transmissão ao vivo pelo canal no YouTube do Centro de Formação em Artes e Comunicação da UFSB. A aula “Jornalismo contemporâneo no Brasil: uma análise crítica” fez parte da I Jornada de Comunicação do curso. (Assista aqui)

De acordo com o coordenador do curso, Richard Santos, “além de suprir uma carência regional, o Bacharelado em Jornalismo da UFSB é um projeto de acirramento da participação democrática no Brasil”. Para Santos, contribuir para a formação de profissionais críticos e relacionados com o território é forjar uma cidadania plena e um sujeito socialmente contribuinte à emancipação nacional”. Com ênfases em Jornalismo Cultural, Jornalismo Científico e Comunicação Comunitária, o curso é um modalidade de graduação de 2º ciclo e atende aos alunos da universidade que concluíram bacharelados ou licenciaturas interdisciplinares em todas as áreas. 

A modalidade de aulas da graduação é em regime presencial com duração de 3120 horas no ciclo I, conforme Art 10. Resolução Nº1, 27/09/2013. A universidade dispõe de acervo bibliográfico, agência de comunicação (em construção), laboratório de edição de imagem vídeo, estúdio de som e imagem, laboratório de práticas jornalísticas e laboratório de audiovisual com outros equipamentos previstos no plano pedagógico do curso (PPC). 

Ernesto Marques, presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) parabenizou a conquista da instituição. Para ele, a criação do bacharelado da UFSB é notícia quando a sociedade mais precisa de jornalismo. “Dá alento. A região tem história, importância econômica e potencial para, superada a crise atual, contar com o curso de jornalismo da Universidade Federal do Sul da Bahia como pólo formador de profissionais e empreendedores que certamente serão parte do esforço de superação pós-pandemia”, afirmou o jornalista.

Programação

O Centro de Formação em Artes e Comunicação dará continuidade à série de diálogos relacionados ao lançamento do curso. No dia 8 de março, a partir das 19h, o professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (USP), Eugênio Bucci, participará do diálogo “Existe verdade factual sem jornalismo?”, como segundo convidado da jornada. Na quarta-feira (10/03), a I Jornada de Comunicação da UFSB segue com palestra da jornalista Nádia  Conceição, editora-chefe da Agência Ciência e Cultura, da UFBA. Ela falará sobre os desafios do  jornalismo científico na Bahia.

Resumo:

Prestes a completar sete anos de fundação, a Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) acaba de lançar o Bacharelado em Jornalismo, vinculado ao Centro de Formação em Artes e Comunicação da UFSB. Uma aula magna proferida pelo jornalista e sociólogo Muniz Sodré inaugurou na última terça-feira (2) a modalidade de graduação. Por causa da pandemia de Covid-19, a atividade ocorreu em modo online, com transmissão ao vivo pelo canal no YouTube do Centro de Formação em Artes e Comunicação da UFSB. 

De acordo com o coordenador do curso, Richard Santos, “além de suprir uma carência regional, o Bacharelado em Jornalismo da UFSB é um projeto de acirramento da participação democrática no Brasil”. 

O Centro de Formação em Artes e Comunicação dará continuidade à série de diálogos relacionados ao lançamento do curso.

Notícias

Dilma autoriza criação das universidades federais do Sul e do Oeste da Bahia

A presidente Dilma Rousseff sancionou na tarde do dia 05.06, em Brasília, os projetos de lei que criam as universidades federais do Sul e do Oeste da Bahia. A cerimônia contou com a presença do governador Jaques Wagner, ministros, prefeitos, entre outras autoridades.

A Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) terá sede em Barreiras com campi nos municípios de Bom Jesus da Lapa, Barra, Santa Maria da Vitória e Luís Eduardo Magalhães. A UFOB contará com 35 cursos de graduação e pós graduação e atenderá 7.930 estudantes.

A sede da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFESBA) será Itabuna com campi nos municípios de Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Serão oferecidas 36 opções de cursos a 11.110 estudantes de graduação e pós graduação.

O governador Jaques Wagner disse que esse momento é de agradecer e parabenizar o Governo Federal pela decisão e relembrou a evolução da educação no estado. “Até 2002, a Bahia tinha apenas uma universidade federal, a UFBA. Depois foram criadas a Universidade Federal do Vale do São Francisco e a Federal do Recôncavo. Agora, ganhamos a do Sul e do Oeste. Tivemos ainda a extensão da UFBA para Camaçari e do Recôncavo para Feira de Santana”.

A presidente Dilma Rousseff comentou a influência dessas novas universidades. “Elas terão efeito em toda a região próxima às sedes. Precisamos buscar a excelência nessas universidades e, quanto mais a gente conseguir criar polos educacionais, melhor para todos nós”.

Fonte: Tribuna da Bahia