ABI BAHIANA Notícias

Adep-BA entrega Prêmio de Jornalismo Ivan de Carvalho

A Associação dos Defensores Públicos do Estado da Bahia (Adep-BA) realizará no dia 18 de março (sexta), às 9h, a entrega do Prêmio de Jornalismo e Acesso à Justiça Ivan Lemos de Carvalho, com o apoio da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e do Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia (Sinjorba). A 2ª edição do Prêmio de Jornalismo e Acesso à Justiça Ivan Lemos de Carvalho, referente ao ano de 2015, abordou a atuação do defensor público em causas coletivas. A cerimônia, que acontecerá no auditório do edifício-sede da entidade (Edf. Thomé de Souza, 5° andar, na Pituba), integra a programação do evento Adep Cultural.

adep culturalDe acordo com a Adep-Ba, a ideia do prêmio é valorizar a imprensa e seu compromisso com iniciativas de melhoria da qualidade de vida e do fortalecimento da democracia, e é concebido sob a premissa de aproximar a sociedade do trabalho dos defensores públicos e estimular a veiculação de reportagens que ilustrem essa atuação.

Na ocasião, será inaugurada a fotografia da defensora pública Soraia Ramos Lima na galeria de ex-presidentes da instituição. Ramos esteve à frente da Adep-Ba durante o biênio 2012-2014. O evento receberá ainda o professor e juiz federal Dirley da Cunha Júnior, que ministrará uma conferência sobre o tema “O Estado de Coisas Inconstitucional como instrumento de garantias de direitos fundamentais”, bem como fará novo lançamento do seu livro “Curso de Direito Administrativo”, já na 15ª edição.

Notícias

Adep-BA entrega Prêmio de Jornalismo e Acesso à Justiça Ivan de Carvalho

Os vencedores da 1ª edição do Prêmio de Jornalismo e Acesso à Justiça Ivan Lemos de Carvalho, promovido pela Adep-BA, foram agraciados na manhã de sexta-feira, 21, em cerimônia no auditório do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. A premiação aconteceu durante a solenidade de posse da nova diretoria da entidade eleita para o biênio 2014/2016. Os três finalistas foram escolhidos pela comissão julgadora, composta por representantes da Associação Baiana de Imprensa (ABI), do Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia (Sinjorba), da Adep-BA e da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep).

Claudia Bonatte, da Rede Bahia, divide o prêmio com a repórter Andréa Silva - Foto: ADEP-Ba
Claudia Bonatte, da Rede Bahia, divide o prêmio com a repórter Andréa Silva – Foto: ADEP-Ba

Autora de reportagens intituladas “Série Defensoria’, a editora Claudia Bonatte, da Rede Bahia, ficou em prêmio lugar na categoria Telejornalismo. Segundo ela, que dividiu o prêmio com a repórter Andréa Silva, o momento coroa um trabalho feito por uma equipe que preza pelo profissionalismo.

Foto: ADEP-Ba
Foto: ADEP-Ba

O primeiro lugar na categoria Radiojornalismo foi conquistado por Igor Dantas (foto), da CBN, com a reportagem “Brasil teoricamente democrático”. “Quero agradecer a equipe que nos dá todo o suporte e incentivo para que trabalhos como esses que estão sendo premiados aqui tenham essa notoriedade. Faço um pedido para que cada um de nós possa levar essa bandeira do olhar mais humanitário para fazer uma sociedade e um mundo melhor”, disse Dantas.

Já o segundo lugar na categoria Radiojornalismo foi para Priscila Mendes Dias, autora da reportagem “Judicialização na Saúde – conflitos e soluções”, veiculada na Rádio Itatiaia, de Minas Gerais. “É uma honra pode sair de Minas e vir até aqui receber esse prêmio em nome da rádio Itatiaia, a principal rádio de Minas. Acho que esse trabalho representa muito, tanto para a sociedade, para nós, da imprensa, quanto para os defensores públicos. É uma forma de fortalecer os laços em favor dos cidadãos que carecem muito de atenção e precisam entrar na Justiça para manter seus direitos básicos garantidos”, comemorou.

adep-ba 1
A repórter mineira Priscila Mendes Dias levou o segundo lugar na categoria Radiojornalismo – Foto: ADEP-Ba

Na ocasião, a Adep-BA concedeu uma menção honrosa para o trabalho “Homenagem a defensora pública Tereza Cristina”, de Antônio Henrique Peixoto de Almeida, veiculado no YouTube.

A temática da 1ª edição do Prêmio de Jornalismo Ivan Lemos de Carvalho contemplou o acesso à Justiça e a garantia do Direito à Saúde, vinculada à Campanha Nacional 2014, cujo lema é “Defensor público, transformando a causa de um em benefício de todos”, que na Bahia recebeu o tema “Defensor público e cidadão: juntos pela garantia do Direito à Saúde”. O objetivo é valorizar a imprensa e seu compromisso com iniciativas de melhoria da qualidade de vida e do fortalecimento da democracia, além de aproximar o trabalho dos defensores públicos da sociedade.

Concorreram trabalhos de jornalistas publicados entre 15 de maio a 10 de outubro de 2014, nas categorias Jornalismo Impresso (jornal, revista, publicação direcionada), Radiojornalismo, Telejornalismo e Webjornalismo (sites e blogs). O nome escolhido para o prêmio homenageia o jornalista e articulista Ivan Lemos de Carvalho, que morreu em maio deste ano. Formado em Direito, Carvalho abordava em seus artigos políticos assuntos com nuances importantes para o exercício da cidadania.

As informações são da Associação dos Defensores Públicos da Bahia (ADEP-BA)

ABI BAHIANA Notícias

Prêmio de Jornalismo Ivan Lemos de Carvalho prorroga inscrições até 15 de outubro

Foram prorrogadas até o dia 15 de outubro as inscrições para o Prêmio de Jornalismo e Acesso à Justiça Ivan Lemos de Carvalho, promovido pela Associação dos Defensores Públicos do Estado da Bahia (Adep-BA), em homenagem ao jornalista e articulista que prestou grande contribuição para o exercício da cidadania, através de suas abordagens políticas. O prêmio, que passou a ter abrangência nacional, tem como objetivo valorizar a imprensa e seu compromisso em colaborar para o fortalecimento da democracia, além de aproximar a sociedade do trabalho dos defensores públicos, com estímulo à veiculação de reportagens que ilustrem essa atuação.

A temática desta primeira edição contempla o acesso à Justiça e a garantia do Direito à Saúde, vinculada à Campanha Nacional 2014, cujo lema é “Defensor público, transformando a causa de um em benefício de todos”, que na Bahia recebeu o tema “Defensor público e cidadão: juntos pela garantia do Direito à Saúde”. Serão contempladas as categorias Jornalismo Impresso (jornal, revista, publicação direcionada), Radiojornalismo, Telejornalismo e Webjornalismo (sites e blogs). Concorrerão ao prêmio trabalhos de jornalistas publicados entre 15 de maio a 10 de outubro de 2014. A ficha de inscrição e o regulamento completo estão disponíveis no site www.adepbahia.com.br.

A Adep-BA divulgará os três trabalhos finalistas em cada categoria no dia 6 de novembro. Já a premiação será realizada no dia 21 de novembro, em cerimônia alusiva ao encerramento da campanha 2014. A iniciativa tem apoio institucional da Associação Nacional dos Defensores Públicos (Anadep), da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e do Sindicato dos Jornalistas do Estado da Bahia (Sinjorba).

Premiação

1º colocado: troféu, certificado e um cheque de R$ 2,5 mil.

2ª colocado: troféu, certificado e um tablet da marca Samsung Galaxy.

3º colocado: troféu e certificado.

 

*Informações da Adep-BA

Notícias

Morte do jornalista Ivan de Carvalho sensibiliza imprensa e políticos baianos

Não faltaram demonstrações de pesar pela morte do jornalista político Ivan Lemos de Carvalho, sepultado na tarde de ontem (7), em Salvador. O agravamento de problemas cardíacos e pulmonares fez o jornalismo baiano perder um de seus mais brilhantes profissionais, aos 69 anos. Jornalistas, editores e autoridades da capital e do interior do estado lamentaram a despedida do cronista, que, com ética e responsabilidade, conquistou o respeito de colegas e de todo o cenário político baiano. Na Assembleia Legislativa, foi observado um minuto de silêncio antes do início dos trabalhos em reverência à memória do jornalista, que desde 1991 trabalhava na redação do Diário Oficial do Legislativo.

Momento de descontração entre Ivan de Carvalho e o jornalista Vitor Hugo Soares, em outubro de 2013/ Foto: Bahia Em Pauta
Momento de descontração entre Ivan de Carvalho (à esquerda) e o jornalista Vitor Hugo Soares, em outubro de 2013/ Foto: Bahia Em Pauta

Ivan de Carvalho formou-se pela Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 1968. Já no 5º ano de curso, Carvalho atuava no Jornalismo, nunca tendo advogado. Voltado ao jornalismo político, ele foi chamado pelo seu tio Quintino de Carvalho para fundar o jornal Tribuna da Bahia, em 1969, onde participou ativamente da Escolinha da Tribuna, que formou alguns dos maiores profissionais do jornalismo na Bahia. No cenário nacional, Ivan de Carvalho ocupou, durante um período, a chefia da sucursal do Jornal do Brasil, em Salvador.

No sepultamento, o presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e do jornal Tribuna da Bahia, Antônio Walter Pinheiro, e o vereador e ex-governador Waldir Pires expressaram solidariedade aos familiares do jornalista. Walter Pinheiro também destacou a contribuição de Carvalho para a comunicação, ao longo dos anos em que atuou como repórter, redator, editor do Raio Laser e editor de política.

“A despeito de ser formado em Direito, Ivan tinha o jornalismo no sangue. Ele arriou a experiência jurídica em seus textos e notabilizou-se tanto na imprensa quanto na política baiana como um cidadão de idoneidade ilibada. Ético, independente e plural, transitava e acolhia todos os segmentos partidários. Ele era muito culto e assíduo leitor de livros, o que o fez um especialista em assuntos relativos ao “Código da Bíblia” ou códigos do Torah. Se eu fosse definir Ivan em uma palavra, seria ‘equilíbrio’, que foi como ele exerceu a atividade jornalística. Sem dúvida, a imprensa perdeu um integrante cuja personalidade deixou profundas marcas e influenciarão a nova geração de jornalistas”, afirma Walter Pinheiro.

“O BP perde um esteio generoso, um guia seguro e uma âncora firme e resistente como o Carvalho do seu nome. A Bahia perde o seu jornalista político brilhante, culto, inteligente e capaz de se renovar a cada dia, na abordagem de temas no seu universo inesgotável de assuntos. Do dia a dia dos bastidores da política partidária e do poder na Bahia e no Brasil, aos discos voadores, os OVNIS (Objetos Voadores Não Identificados), tema que ele dominava como poucos. Tudo com informações fartas, textos atraentes e criativos, éticos, críticos e não raramente autocríticos. Temperado sempre com doses de bom humor, uma marca de Ivan, pessoal e profissionalmente falando”, registra o jornalista Vitor Hugo Soares, editor do site Bahia Em Pauta.

A senadora Lídice da Mata falou da perda em pronunciamento no Senado. “Quero lamentar a morte do jornalista político Ivan de Carvalho. Uma perda realmente grande para o jornalismo da Bahia e do Brasil. Era um homem de posições políticas definidas, muitas delas bastantes diferentes das minhas, mas o respeitava muito como profissional do jornalismo e como articulista político culto, sagaz, sarcástico. Deixará, sem dúvida, um vazio na imprensa baiana”.

Em nota, o prefeito ACM Neto lamentou a morte do colunista da Tribuna da Bahia. “Todos os que acompanham a vida política da Bahia e do Brasil e as pessoas que queriam ficar informadas das notícias de bastidores tinham em Ivan de Carvalho uma referência. Ivan era muito rigoroso na apuração das informações e somente publicava o que tinha certeza. Por isso, certamente, será sempre lembrado como um dos mais importantes jornalistas políticos da Bahia”.

“O jornalista marcou sua trajetória profissional ancorada nos princípios da ética, expressando com firmeza e equilíbrio suas opiniões e comentários políticos em sua coluna do jornal Tribuna da Bahia, sempre pautado pela busca da verdade e consistência dos textos que escrevia”, ressaltou o governador Jaques Wagner.

*Informações da Tribuna da Bahia, do Bahia Em Pauta e do Bahia Já.